A CIÊNCIA ECONÔMICA NA EUROPA E NOS ESTADOS UNIDOS: PLURALISMO VERSUS MONISMO

Antonio Maria da Silveira

Resumo


Procuramos formalizar os termos da contenda, uma versão atual da Methodenstreit, usando Lakatos como entendido por Feyerabend (uma síntese de Popper e Kuhn). Percebemos a ciência da UE desenvolvida segundo uma concepção ampla, englobando a economia abstrata, social e sua arte, como desenvolvemos em nosso programa de pesquisa sobre a Indeterminação de Senior. Percebemos a dos EUA especializada no componente normal, abstrato e aplicado, do programa neoclássico. Ambas podem ser bem avaliadas quanto à produção, desde que os critérios atendam às diferenças de escopo e método. Postergando análise mais profunda do caso europeu, concentramo-nos no estadunidense. O pluralismo, a concorrência de outras escolas, com jornais e editores independentes, parece desprezível, comprometendo sua objetividade. A economia social, com seus departamentos interdisciplinares, parece encontrar-se excluída da comunidade, explicando a generalidade do vício ricardiano.

Palavras-chave


Ciência econômica. Pluralismo. Monismo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10649



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456