UM ESTUDO CRÍTICO DAS RELAÇÕES ENTRE AS POUPANÇAS PRIVADA, PÚBLICA E NACIONAL

Martim Ramos Cavalcanti, Joanílio Rodolpho Teixeira

Resumo


Com a dificuldade de crescimento enfrentada pela economia brasileira após a implementação do Plano Real, tem-se discutido a necessidade de diminuição do déficit público como estratégia para promover o crescimento. O argumento utilizado é que, diminuindo-se o déficit público, aumenta-se a poupança governamental e, desta forma, a poupança doméstica, que seria fundamental para o Investimento. As conclusões de Corbo & Schimidt-Hebbel (1991), obtidas através de uma análise econométrica clássica, reforçam este argumento. O presente trabalho, utilizando-se, não apenas, de uma amostra maior do que a dos autores e da nova econometria, critica tais conclusões para o Brasil.

Palavras-chave


Poupança privada. Poupança pública. Poupança nacional. Cointegração.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10575



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456