A DESIGUALDADE DA RENDA RURAL NO NORDESTE: UMA ANÁLISE DA DESAGREGAÇÃO DO COEFICIENTE DE GÍNI E DA SENSIBILIDADE DO ÍNDICE DE BEM-ESTAR DE SEN

Jorge Luiz Mariano, Ricardo Chaves Lima

Resumo


O objetivo desse trabalho é identificar as fontes da desigualdade da renda rural no Nordeste, usando o método da decomposição do coeficiente de Gini. Procura-se também analisar os efeitos sobre a desigualdade nos pequenos e nos grandes estabelecimentos quando há um acréscimo em uma das fontes de renda. Além disso, é feita uma análise da variação e da sensibilidade na função de bem-estar de Sen, quando há uma alteração em uma das fontes da renda rural dos pequenos estabelecimentos. Os resultados mostram que a agricultura foi a fonte de renda que mais contribuiu para desigualdade da renda rural, e que a economia rural não-agrícola levou a uma melhor distribuição de renda entre os pequenos estabelecimentos e a uma maior concentração de renda entre os grandes estabelecimentos.

Palavras-chave


Coeficiente de Gini. Fontes de renda. Desigualdade de renda.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10561



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456