Atividade antibacteriana in vitro de inflorescências de Achyrocline satureioides (Lam.) DC.-Asteraceae - ("macela", "marcela") como fator de proteção em zoonoses

Fabiely Machado Mota

Abstract


Através de Testes de Diluição em Sistema de Tubos Múltiplos determinou-se,

 

in vitro, atividade antibacteriana em inflorescências de Achyrocline satureioides (Lam.) DC. – Asteraceae (“macela”, “marcela”), expressa como Intensidade de Atividade de Inibição Bacteriana (IINIB/bacteriostasia) e Intensidade de Atividade de Inativação Bacteriana (IINAB/bactericidia), a partir de formas de extração etanólica (hidroalcoolaturas) e hídrica (decoctos), sobre inóculos padronizados de Enterococcus faecalis (ATCC 19433), Staphylococcus aureus (ATCC 25923), Escherichia coli (ATCC 11229) e Salmonella enteritidis (ATCC 11076). Enterococcus faecalis apresentou a maior sensibilidade, seguido por Staphylococcus aureus, enquanto Salmonella enteritidis e Escherichia coli apresentaram-se mais resistentes. Dentre as formas de extração, a hidroalcoolatura apresentou capacidade de inibição e/ou inativação intensa e seletiva frente aos quatro inóculos bacterianos. Os decoctos mostraram-se completamente ineficazes frente às bactérias Gram-negativas, enquanto que as Gram-positivas apresentaram somente bacteriostasia/inibição.


Keywords


Achyroclline satureioides; Atividade antibacteriana; Inibição bacteriana; Inativação bacteriana



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.17326

Copyright (c) 2018 Fabiely Machado Mota

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.