Ocorrência de protozoários intestinais em chinchilas (Chinchilla lanigera) e capivaras (Hydrochaeris hydrochaeris), criadas em cativeiro, no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil

Ana Cláudia Fagundes Gurgel

Abstract


A chinchila é um roedor exclusivo da América do Sul (Andes). Este animal tem como finalidade a extração da pele para fabricação de casacos, mas alguns criadores utilizam sua carne como alimento. A capivara é o maior roedor do mundo, sendo o roedor silvestre mais abundante no Rio Grande do Sul. Sua criação tem como finalidade a exploração de carne, couro e óleo. A giardíase é uma das doenças parasitárias mais comuns em chinchilas e uma das mais importantes também. É produzida pela

 

Giardia lamblia, que é um pequeno parasito que comumente causa problemas intestinais, podendo causar estragos em uma criação de chinchilas. A via de transmissão é fecal-oral e como sinais clínicos observa-se diarréia, anorexia e perda de peso. A criptosporidiose é uma zoonose causada pelo protozoário do gênero Cryptosporidium. Este é um parasito intracelular obrigatório, onde a principal fonte de infecção é a matéria fecal contendo oocistos, de indivíduos enfermos ou portadores. O Cryptosporidium causa diarréia severa em chinchilas. A Eimeria é um parasito protozoário pertencente ao filo apicomplexa. A eimeriose é uma doença que ocorre em áreas de pouca sanidade e é transmitida através das fezes, contaminando alimentos e a água. As capivaras são suceptíveis a Eimeria spp. Com o objetivo de contribuir para um melhor conhecimento dos protozoários intestinais da chinchila e capivara no Estado do Rio Grande do Sul, foram utilizados os Métodos de Faust e Colaboradores, Método de Sheather - modificado por Benbrook, E. A. e Método de Coloração de Ziehl-Neelsen, modificada por Angus em 250 amostras de fezes de chinchilas. Já nas 250 amostras fecais de capivaras, utilizou-se apenas o Método de Sheater-modificado por Benbrook, E.A. As chinchilas foram divididas em dois grupos: grupo I, constituído por animais com idade menor ou igual a 11 meses e grupo II, constituído por animais com idade igual ou maior que 12 meses. A partir desses grupos, os animais foram classificados de acordo com o sexo em dois grupos: machos e fêmeas. As capivaras pertenciam a apenas um grupo, constituído de 250 animais. O gênero Giardia foi encontrado em 8% das amostras fecais de chinchilas. Nenhuma das amostras fecais de chinchilas apresentou oocistos de Eimeria e Cryptosporidium. O gênero Eimeria foi detectado em 52,4% das amostras fecais de capivaras, sendo que quatro espécies foram encontradas, que foram: E. trinidadensis, E. ichiloensis, E. boliviensis e uma espécie de Eimeria que não foi identificada. Com relação ao número total de oocistos contados, a freqüência relativa das diferentes espécies de Eimeria foi a seguinte: E. trinidadensis (55,04%), E. ichiloensis (32,56%), E. boliviensis (4,77%) e Eimeria não identificada (7,63%).


Keywords


Chinchilas; Capivaras; Fezes; Giardia; Eimeria



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.17314

Copyright (c) 2018 Ana Cláudia Fagundes Gurgel

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.