Atividade antifúngica de extratos de plantas utilizados por agricultores familiares como antimicrobiano

Luiz Filipe Damé Schuch, José Maria Wiest, Élen Nunes Garcia, Luciana Souza Prestes, Renata da Costa Schramm, Helen Coimbra, Mário Carlos de Araújo Meireles

Abstract


Plantas com atividades medicinais têm sido utilizados pelo homem ao longo de toda a sua História. Muitas delas são referidas para tratamento e controle de enfermidades infecciosas animais e humanas, inclusive em dermatites. Este trabalho busca avaliar a atividade antifúngica de plantas, utilizadas por agricultores do Rio Grande do Sul, como antimicrobianos. Extratos hidralcoólico (EHA) e decocto (DEC) de cinco plantas, identificadas como

 

Baccharis grupo trimera, Bidens pilosa, Eucalyptus spp., Polygonum punctatum e Tagetes minuta, foram avaliados frente a seis amostras de três espécies de dermatófitos – Microsporum gypseum, Microsporum canis e Trichophyton mentagrophytes –, sempre uma amostra de campo e uma padrão. O método utilizado foi o da diluição em meio líquido. Todos os EHAs apresentaram atividade antifúngica frente às seis amostras testadas, sendo P.punctatum e T. minuta os mais efetivos (p=0,0002). Entre os DECs, apenas B. grupo trimera e P. punctatum apresentaram atividade antifúngica. Esses resultados reafirmam a possibilidade de aplicação de extratos dessas plantas no tratamento e controle de dermatites, onde dermatófitos estejam envolvidos.


Keywords


Dermatófitos; Plantas medicinais; Antifúngico



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.17298

Copyright (c) 2018 Luiz Filipe Damé Schuch, José Maria Wiest, Élen Nunes Garcia, Luciana Souza Prestes, Renata da Costa Schramm, Helen Coimbra, Mário Carlos de Araújo Meireles

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.