Soroepidemiologia de Toxoplasma gondii em felinos domiciliados atendidos em clínicas particulares de Porto Alegre, RS, Brasil

Luciane Dubina Pinto

Abstract


O

 

 

Toxoplasma gondii é um parasito coccídio que se localiza intracelularmente em vários órgãos e tecidos de uma ampla gama de hospedeiros. O estudo da soroepidemiologia, deste parasito, na espécie felina é de grande relevância, pois o estreito convívio de seres humanos com esses animais pode acarretar na transmissão de algumas doenças como a toxoplasmose. Com o objetivo de contribuir com dados sobre a freqüência de anticorpos para Toxoplasma gondii em felinos domiciliados da cidade de Porto Alegre, os soros desses animais foram avaliados pelas técnicas de Hemaglutinação Indireta (HAI) e Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). A freqüência de anticorpos de T. gondii para a amostragem em 245 soros felinos foi de 26,94% pela técnica de HAI e 37,96% pela técnica de RIFI. Dados epidemiológicos foram incluídos no trabalho, como gênero, raça, idade, acesso ou não à rua e tipo de alimentação. Estes parâmetros foram analisados estatisticamente para mensurar suas influências nos resultados obtidos com os testes. A percentagem de co-positividade e co-negatividade nas duas técnicas foi de 56% e 90%, respectivamente, e uma percentagem de concordância total de 77,5%, enquanto que o valor Kappa foi de 0.49. Este estudo mostra que os valores encontrados são relativamente altos, levando-nos a crer, que estes felinos, em algum momento de sua existência poderiam ser fonte de contaminação ambiental, como potenciais eliminadores de oocistos, principalmente aqueles que têm livre acesso à rua.


Keywords


Anticorpos toxoplasmáticos; Felinos; HAI; RIFI; Porto Alegre



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.17266

Copyright (c) 2018 Luciane Dubina Pinto

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.