Avaliação do uso da vacinação para a prevenção da doença do edema em suínos

Sandra Maria Borowski, David Emilio Santos Neves de Barcellos, André Hagemann, Claudio Chiminazzo, Luís Eduardo Razia, Tania Allen Coutinho

Abstract


A colibacilose enterotoxêmica (doença do edema) ocorre com muita freqüência nas criações de suínos do Estado do Rio Grande do Sul. Vários procedimentos têm sido adotados para o seu controle, como correções de manejo e ambiente, além de melhorias na formulação de rações, uso de antimicrobianos, de probióticos e reforços na área de higiene e de desinfecção ambiental, os quais nem sempre têm mostrado resultados satisfatórios. Também têm sido utilizadas vacinas inativadas contendo cepas patogênicas ou subunidades de

 

Escherichia coli como uma alternativa, visando a prevenir e controlar a infecção. O presente trabalho avaliou o uso de uma bacterina autógena na prevenção da doença do edema em uma granja de suínos que apresentava elevada mortalidade após o desmame, com diagnóstico de infecção por Escherichia coli enterotoxêmica. A vacina foi preparada com uma amostra de Escherichia coli isolada em cultura pura de materiais coletados no surto. O programa de vacinação consistiu no uso de duas vacinações nas matrizes (aos 80 e 100 dias de gestação) e duas doses para os leitões (entre 15/17 e 35/38 dias de idade). Observou-se uma diminuição significativa da taxa de mortalidade nas fases de pré-creche e creche, mas não houve melhoria no ganho de peso diário.


Keywords


Doença do edema; Vacinação; Escherichia coli; Suínos



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.17226

Copyright (c) 2018 Sandra Maria Borowski, David Emilio Santos Neves de Barcellos, André Hagemann, Claudio Chiminazzo, Luís Eduardo Razia, Tania Allen Coutinho

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.