Estudo da associação entre o isolamento de Candida albicans e a detecção do vírus da leucose felina (FeLV) em gatos da região da grande Porto Alegre

João Pessoa Riograndense Moreira Junior

Abstract


A

 

Candida albicans é uma levedura considerada habitante normal do trato intestinal de muitos mamíferos e aves. É raro ocorrer o isolamento da mesma na pele de animais saudáveis, contudo uma baixa da resistência do sistema imune induzida por exemplo, pelo vírus da leucose felina (FeLV), pode favorecer o seu desenvolvimento. Com o objetivo de estudar a possibilidade da existência de associação entre a presença de Candida albicans e a detecção do FeLV e de alguns parâmetros, foram obtidas amostras da mucosa bucal, anal, pele e sangue de 150 gatos da região da grande Porto Alegre. As amostras das mucosas e da pele foram cultivadas em ágar Sabouraud dextrose acrescido de cloranfenicol e a identificação dos isolados feita com base nos aspectos macro e microscópicos (produção de tubos germinativos e de clamidósporos). O único fungo encontrado foi a Candida albicans, ocorrendo em 8,7% das amostras da mucosa bucal, 6,7% da pele e de 1,3% da mucosa anal. Com as amostras de sangue foram realizados testes de imunofluorescência indireta (IFI) para detecção do FeLV, sendo trinta e sete (24,7%) dos gatos positivos. Através do teste Qui-quadrado investigouse a possibilidade da associação entre o isolamento de Candida albicans com a detecção do FeLV, bem como com o uso prévio de medicamentos (antimicrobianos e corticosteróides), idade, sexo, raça, habitat, lesões e sintomatologia. Da mesma forma, pesquisou-se a possibilidade de existir uma associação do FeLV com as mesmas variáveis. Houve associação significativa entre os gatos FeLV positivos com maior isolamento da Candida albicans, assim como entre animais que receberam antimicrobianos e corticosteróides nos 60 dias anteriores à coleta das amostras com maior isolamento da levedura. Não houve associação significativa entre idade, sexo, raça e comprimento do pelo dos animais estudados com a detecção do FeLV, nem com o isolamento da levedura. Animais domiciliados foram significativamente menos infectados pelo FeLV. Manifestações clínicas e lesões como apatia, desidratação, mucosas pálidas, linfonodos mandibulares aumentados, lesões de pele e mucosa bucal estão associadas significativamente com maior isolamento de Candida albicans e, também, com maior número de gatos FeLV infectados.


Keywords


Candida albicans; FeLV; Gatos; Corticosteróides; Antimicrobianos; Imunodepressão; Leveduras



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.17219

Copyright (c) 2018 João Pessoa Riograndense Moreira Junior

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.