Paresia em cão por compressão da medula espinhal devido a formação de calo ósseo

Leandro Gaiga, Juliana Voll, Luciana Yumi Tanaka, Rodolfo Voll

Abstract


A formação de calo ósseo excessivo secundário à fratura dos processos articulares vertebrais, produzindo sinais progressivos crônicos de deficiência locomotora, não é patologia comumente descrita. Este trabalho refere-se a um cão da raça Pastor Alemão, macho, quatro anos de idade atendido no Serviço de Neurologia do Hospital Clínicas Veterinárias da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal de Rio Grande do Sul com histórico de deficiência locomotora dos membros pélvicos. O exame neurológico evidenciou paralisia do membro pélvico esquerdo e paresia leve do membro pélvico direito. O exame radiográfico demonstrou fratura e proliferação óssea dos processos articulares de T12-T13 e T13-L1. O exame mielográfico acusou compressão extradural dorsal em T13-L1. O cão foi submetido a tratamento cirúrgico utilizandose laminectomia dorsal modificada e remoção do material compressivo. A estabilização das vértebras foi feita com pinos de Steinmann e metilmetacrilato. Vinte e um dias após a cirurgia, o animal apresentou sinais de paraparesia leve com retorno da propriocepção consciente. O exame mielográfico realizado aos vinte e oito dias de pós-operatório evidenciou redução da compressão medular em aproximadamente 50%. A melhora clínica recomenda o tratamento.


Keywords


Laminectomia; Cirurgia; Calo ósseo



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.17082

Copyright (c) 2018 Leandro Gaiga, Juliana Voll, Luciana Yumi Tanaka, Rodolfo Voll

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.