Colapso de traquéia em um cão

Juliano dos Santos Evangelho, Fabio dos Santos Teixeira, Marianne Lamberts, Ana Cristina Pacheco de Araujo

Abstract


Este relato descreve a ocorrência de um caso de colapso traqueal cervical em um cão da raça Dachshund, fêmea, 2 anos de idade, atendida no Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (HCV/UFRGS), que apresentava dispnéia não responsiva ao tratamento clínico. Foi tratado pelo método de correção cirúrgica através da utilização de próteses de seringas recortadas e dispostas em forma de “C”, com o objetivo de circundar parcialmente a traquéia e evitar o seu achatamento dorsoventral. O cão após o 1° dia de pós-operatório, apresentou dispnéia, na qual evidenciou-se o estreitamento da luz traqueal por edema. Após o 5° dia da cirurgia o cão recebeu alta hospitalar, já não apresentando qualquer sinal de dispnéia. Não foi relatado pelo proprietário presença de tosse, nem observado durante o exame clínico, achado significativo citado pela literatura consultada. Este relato destaca a necessidade de uma avaliação clínica minuciosa do paciente, não baseando apenas nos sinais clínicos clássicos a esta doença. O diagnóstico final pode ser dificultado em virtude da gama de alterações anatômicas possíveis na traquéia.


Keywords


Cães; Traquéia; Colapso de traqueal; Próteses de seringa; Tosse



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.16837

Copyright (c) 2018 Juliano dos Santos Evangelho, Fabio dos Santos Teixeira, Marianne Lamberts, Ana Cristina Pacheco de Araujo

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.