Observações clínicas e bioquímicas em ovinos e bovinos intoxicados experimentalmente por Myoporum laetum

Josiane Bonel-Raposo, Cristina Gevehr-Fernandes, Carmem Baialardi, David Driemeier

Abstract


Myoporum laetum  (transparente) é planta hepatotóxica contendo óleos essenciais furanosesquiterpenóides (FSTs), dentre os quais cita-se o ngaione. A intoxicação causa marcada elevação dos níveis séricos de AST, GGT e bilirrubina total. Doses únicas de 20 e 30g/kg de Myoporum laetum foram administradas a sete ovinos e 6 bovinos. Amostras de sangue e biopsias hepáticas foram obtidas destes animais e de 4 ovinos e 3 bovinos controles, antes e 1, 3 e 7 dias após a administração da planta. A partir das amostras de sangue analisaram-se os níveis séricos de GGT, AST e bilirrubina total. As biopsias foram processadas e coradas conforme rotina para histologia. Nos ovinos, os níveis enzimáticos de AST, GGT e bilirrubina total elevaram-se 24 horas após a administração da planta, praticamente em todos os animais experimentais, mas não nos controles. Os principais achados histológicos, em ovinos, incluíram vacuolização de hepatócitos, fibrose portal, proliferação de ductos biliares e necrose de hepatócitos periportais. Em bovinos, tanto as alterações na bioquímica sérica como os achados histológicos foram menos evidentes. Os achados referentes à evolução da doença, avaliando-se os sinais clínicos, atividade enzimática e alterações histopatológicas foram compatíveis.

Keywords


Plantas tóxicas; Alterações hepáticas; Myoporum laetum; Bovinos; Ovinos



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.16785

Copyright (c) 2018 Josiane Bonel-Raposo, Cristina Gevehr-Fernandes, Carmem Baialardi, David Driemeier

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.