Efeito da reutilização do CIDR na taxa de prenhez de vacas de corte primíparas pós-parto de acordo com o escore de condição corporal

Augusto Schneider, Ivan Bianchi, Lucas Teixeira Hax, Elisângela Mirapalheta Madeira, Marcio Erpen Lima, Marcelo Moreira Antunes, Marcelo Brandi Vieira, Eduardo Gularte Xavier, Eduardo Schmitt, Marcio Nunes Corrêa

Abstract


O escore de condição corporal (ECC) e a concentração sérica de progesterona são pontos importantes para o sucesso dos programas de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) em vacas de corte. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar a taxa de prenhez de vacas de corte primíparas

 

Bos taurus durante o pós-parto com ECC?3,0 ou >3,0, submetidas a protocolos de inseminação artificial com tempo fixo utilizando CIDR novo ou de 2º uso. Foram utilizadas vacas prímiparas (n=237), que receberam um CIDR novo (CIDR Novo, n=122) ou de 2º uso (CIDR Usado, n=115) e 2mg de benzoato de estradiol no dia 0. Todas as vacas receberam uma injeção de 12,5mg de dinoprost no dia 7 e 0,5mg de cipionato de estradiol no dia 9, quando o CIDR foi removido. Também no dia 9 os terneiros foram separados das vacas até o momento da IATF, realizada 48h após a remoção do CIDR. O diagnóstico de gestação foi realizado por ultrassonografia 35 dias após a IATF. A taxa de prenhez geral obtida neste experimento foi de 48,1% (114/237). Desconsiderando-se o ECC, a diferença de taxa de prenhez aproximou-se da significância (P=0,057) entre os grupos, sendo de 54% (66/122) para o grupo CIDR Novo e 41% (48/115) para o grupo CIDR Usado. Quando considerada a interação entre o tratamento e o ECC, observou-se que não houve diferença na taxa de prenhez entre os grupos. Porém, observa-se novamente uma tendência (P=0,087) de menor taxa de prenhez para o grupo CIDR Usado comparado ao CIDR Novo para vacas com ECC?3,0. Portanto, apesar de apenas uma tendência, observou-se que vacas com baixo ECC submetidas à sincronização com CIDR previamente usado apresentam redução da taxa de prenhez.


Keywords


Progesterona; Inseminação artificial em tempo fixo; Escore de condição corporal; Pós-parto, CIDR



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.16394

Copyright (c) 2018 Augusto Schneider, Ivan Bianchi, Lucas Teixeira Hax, Elisângela Mirapalheta Madeira, Marcio Erpen Lima, Marcelo Moreira Antunes, Marcelo Brandi Vieira, Eduardo Gularte Xavier, Eduardo Schmitt, Marcio Nunes Corrêa

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.