Técnicas de contenção química em cachorro-do-mato (Cerdocyon thous)

Daniela Cristina Farias, Luiz Paulo dos Santos Vasconcelos, Nívia Rocha Turbino, Samuel Monzem, Michele Ângelo Luiz, Regina Célia Paz, Luciana Dambrósio Guimarães

Abstract


Há grande deficiência na literatura sobre os efeitos dos anestésicos dissociativos em animais silvestres. O objetivo do trabalho foi determinar os efeitos de diferentes protocolos anestésicos em cachorros-do-mato. Foram utilizados cinco animais machos, clinicamente sadios. Após 12 horas de jejum sólido, cada animal foi submetido a três protocolos de anestesia dissociativa (quetamina e xilazina – QX, quetamina e midazolam – QM e tiletamina e zolazepam – TZ) com intervalo de 30 dias entre eles. As variáveis avaliadas foram: período de latência; período hábil de anestesia; qualidade da indução, manutenção e recuperação anestésica. Foram avaliados frequência cardíaca (FC), saturação de oxihemoglobina (SpO

 

2), ritmo cardíaco, frequência respiratória (FR), temperatura corporal (TC) e relaxamento muscular aos cinco minutos após o período de latência e a cada 10 minutos durante o período de manutenção anestésica (M10 a M40). Os dados paramétricos foram submetidos à análise de variância e ao teste de Tukey, para comparação entre as médias dos grupos e dos tempos, sendo que as diferenças foram consideradas significativas quando p<0,05. O grupo QX apresentou um menor valor de FC em relação aos demais grupos em todos os momentos e observou-se maior incidência de arritmia sinusal. A FR apresentou menores valores no grupo QX em relação ao TZ. A SpO2 apresentou diferença do grupo QX em relação ao QM somente no momento M10, sendo inferior neste último. Não foram observadas diferenças significativas no tempo de latência entre os grupos e os animais apresentaram boa qualidade de indução e recuperação, não apresentando efeitos adversos. Concluiu-se que a associação de quetamina e xilazina deve ser utilizada com cautela, pois proporciona maior redução na frequência cardíaca e arritmias.


Keywords


Anestesia; Anstesia dissociativa; Animais selvagens; Cerdocyon thous



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.16344

Copyright (c) 2018 Daniela Cristina Farias, Luiz Paulo dos Santos Vasconcelos, Nívia Rocha Turbino, Samuel Monzem, Michele Ângelo Luiz, Regina Célia Paz, Luciana Dambrósio Guimarães

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.