Estabilização de fratura de rádio e ulna

Magyda Arabia Araji Dahroug, Nívea Clarice Monteiro Rocha Turbino, Luciana Dambrósio Guimarães, Christiano Henrique da Silva Justino, Roberto Lopes de Souza

Abstract


Os cuidados sanitários e o tratamento de patologias em animais silvestres têm sido pauta de muitos estudos e ganhado bastante importância em pesquisas e inovações científicas. Este trabalho tem como objetivo relatar o tratamento cirúrgico de uma fratura completa de rádio e ulna de um tamanduá-bandeira, espécie esta ameaçada de extinção, atropelado numa rodovia próxima a matas que sofriam queimadas, no norte do estado de Mato Grosso/Brasil. O animal silvestre foi atendido pelo Serviço de Cirurgia veterinária do Hospital Veterinário da Universidade Federal de Mato Grosso, apresentando inchaço na região de rádio e ulna esquerda e dificuldade na ambulação. Ao exame radiográfico, foram visualizadas fraturas completas fechadas de rádio e ulna no membro esquerdo, as quais foram tratadas através de uma osteossíntese de rádio, utilizando como método de estabilização fixador esquelético externo tipo II. Observou-se que apesar dessa espécie apresentar metabolismo baixo, isso não interferiu no processo cicatricial e foi constatada excelente consolidação óssea no tempo de 45 dias.


Keywords


Tamanduá-bandeira; Fratura; Osteossíntese



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.16190

Copyright (c) 2018 Magyda Arabia Araji Dahroug, Nívea Clarice Monteiro Rocha Turbino, Luciana Dambrósio Guimarães, Christiano Henrique da Silva Justino, Roberto Lopes de Souza

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.