Qualidade do leite ecológico produzido em uma unidade de produção do Rio Grande do Sul

Victoria Noel Vázquez fernandez, Maira Balbinotti Zanela, Andrea Troller Pinto, Maria Edi Rocha Ribeiro

Abstract


No Rio Grande do Sul, assim como no resto do país, a produção agrícola ecológica vem se tornando cada vez mais frequente, como resposta à demanda de mercado e à diversificação dos sistemas de produção. Com isso, cresce a necessidade de caracterização do produto a ser comercializado. Existem poucos relatos a respeito da composição química ou da contagem de células somáticas do leite obtido a partir desse tipo de sistema produtivo no estado. Com o objetivo de fazer uma caracterização inicial da qualidade do leite produzido num sistema de produção ecológico, que está em processo de credenciamento como orgânico, foi analisado o leite de uma pequena propriedade rural localizada no Vale dos Sinos, RS. Foram utilizadas quatro amostras do leite de mistura dos animais, coletadas no tanque de resfriamento, em diferentes dias, no mês de agosto de 2007. As amostras foram encaminhadas ao laboratório de análise de leite da Embrapa Clima Temperado, em Pelotas/RS, para determinação da composição química e contagem de células somáticas (CCS). A composição média encontrada foi: 3,14% gordura, 3,19% proteína bruta, 4,1% lactose, 12,71% sólidos totais e 9,3% sólidos desengordurados. A média da CCS foi 1,26 x 10

 

6 cél/mL de leite, ficando acima dos limites estabelecidos pela Instrução Normativa 51.


Keywords


Composição química do leite; Contagem de células somáticas; Gordura do leite; Lactose; Leite orgânico; Proteína bruta do leite



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.16186

Copyright (c) 2018 Victoria Noel Vázquez fernandez, Maira Balbinotti Zanela, Andrea Troller Pinto, Maria Edi Rocha Ribeiro

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.