Anti-sepsia de mãos na indústria de carnes: avaliação da clorhexidina, triclosan; e iodóforo na redução da contaminação microbiana em manipuladores

Viviane de Melo Litz, Laura Beatriz Rodrigues, Luciana Ruschel dos Santos, Fernando Pilotto

Abstract


A indústria da carne ocupa lugar de destaque na produção de alimentos e a adequada anti-sepsia das mãos dos manipuladores é etapa de fundamental importância do ponto de vista da segurança alimentar, já que elas podem veicular aos produtos em elaboração microrganismos deteriorantes e patogênicos. Com o objetivo de avaliar a ação dos princípios ativos clorhexidina, iodóforo e triclosan como anti-sépticos

 

in vitro e nas condições de uso da indústria, submeteu-se três formulações comerciais ao teste de eficácia de desinfetantes e avaliação microbiológica em manipuladores de uma indústria frigorífica, a fim de verificar a redução da população microbiana das mãos a níveis aceitáveis. Os dados obtidos in vitro demonstraram que somente a clorhexidina foi eficaz em 30 segundos frente aos microrganismos testados. Na avaliação microbiológica, os antisépticos testados reduziram as contagens iniciais de mesófilos aeróbios e Staphylococcus sp. A análise de variância apontou a superioridade da clorhexidina tanto na redução da contagem de mesófilos aeróbios como de Staphylococcus sp. e que não houve diferença estatística entre iodóforo e triclosan.


Keywords


Anti-sépticos; Manipuladores; Swab; Clorhexidina; Iodóforo; Triclosan



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.16123

Copyright (c) 2018 Viviane de Melo Litz, Laura Beatriz Rodrigues, Luciana Ruschel dos Santos, Fernando Pilotto

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.