O uso de PCR na detecção de Escherichia coli enterotoxigênica em amostras de água de esgoto

Alessandra Mallmann Nascimento, Sueli Teresinha Van Der Sand

Abstract


Riscos à saúde, associados à transmissão de doenças através do meio aquático, tornam importante a detecção de microrganismos patogênicos nesse ambiente. Portanto, o objetivo deste trabalho foi utilizar a técnica de PCR para uma detecção rápida de

 

Escherichia coli enterotoxigênica (ETEC) em água de esgoto. Com o propósito de isolar esta bactéria, as amostras de esgoto foram inoculadas no meio seletivo ágar eosina azul de metileno (EMB). As colônias isoladas foram identificadas através de testes bioquímicos e as E. coli encontradas foram submetidas à extração de DNA plasmideal por lise alcalina e posteriormente à reação de PCR. Desses isolados, 5 apresentaram resultado positivo: 3 isolados foram positivos para o gene da toxina LT e 2 isolados para os genes de ambas as toxinas. As condições utilizadas na reação de PCR não detectaram a presença de E. coli, quando aplicada diretamente nas amostras de esgoto. Os produtos de amplificação dos 5 isolados de E. coli foram digeridos com enzimas de restrição e os fragmentos resultantes confirmaram a especificidade da amplificação. Os resultados sugerem que a técnica de PCR reduz o tempo de detecção do microrganismo, porém a amostra necessita de um pré-enriquecimento para aumentar a sensibilidade da técnica.


Keywords


PCR; Esgoto; Escherichia coli; Plasmídeo



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.15968

Copyright (c) 2018 Alessandra Mallmann Nascimento, Sueli Teresinha Van Der Sand

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.