Maturação in vitro de ovócitos de cães domésticos (Canis familiaris) em meio adicionado de polivinil-pirrolidona

Lucila Carboneiro dos Santos

Abstract


Atualmente, os baixos índices de maturação nuclear ovocitária representam a maior limitação para o sucesso na produção

 

 

in vitro de embriões caninos. O objetivo desse experimento foi determinar as taxas de maturação nuclear de ovócitos mantidos em meio TCM 199 suplementado com 4 mg/mL de polivil-pirrolidona (PVP) ou 10% de soro de vaca em estro (SVE). Os ovários foram coletados de 21 cadelas saudáveis por ováriohisterectomia. As fêmeas se encontravam em vários estádios do ciclo estral no momento da remoção dos ovários. Os ovócitos foram selecionados e classificados subjetivamente de acordo com o seu aspecto morfológico e tamanho e em seguida, maturados por 48 horas a 37°C, em atmosfera contendo 5% de CO2 em ar. Os ovócitos foram randomicamente distribuídos nos três grupos experimentais: (A) TCM 199 suplementado com 4 mg/mL de PVP + hST; (B) TCM 199 com 10% de SVE + hST; (C) TCM 199 adicionado de SVE, estradiol + FSH + LH + hST (controle). Não foram observadas diferenças significativas nas taxas de metáfase II entre os tratamentos A (4,7%, 8/170), B (3,52%, 6/183) e C (4,70%, 8/172) (P>0,05). Em conclusão, o presente estudo demonstrou que a maturação nuclear in vitro de ovócitos caninos pode ser alcançada em meio TCM 199, suplementado somente com a polivinil-pirrolidona na mesma proporção que os ovócitos cultivados em meio suplementado com soro, gonadotrofinas e estradiol.


Keywords


Maturação de ovócitos caninos; polivinoi-pirrolidona; Gonadotrofinas; Estradiol; Meio sem soro



DOI: https://doi.org/10.22456/1679-9216.15117

Copyright (c) 2018 Lucila Carboneiro dos Santos

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.