OS ÁRBITROS DE FUTEBOL E A MÍDIA ESPORTIVA: A INTERPRETAÇÃO DE ÁRBITROS PAULISTAS SOBRE OS COMENTÁRIOS DA MÍDIA ACERCA DO TRABALHO DA EQUIPE DE ARBITRAGEM

Autores

  • Carla Righeto Professora da Rede Municipal de Ensino de Campinas Campinas, São Paulo
  • Heloisa Helena Baldy dos Reis Universidade Estadual de Campinas Campinas, São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.61652

Palavras-chave:

Futebol. Meios de comunicação de massa. Violência.

Resumo

Este artigo é resultado de uma pesquisa com os árbitros da Federação Paulista de Futebol categoria FIFA. Entrevistamos em 2015 os três árbitros pertencentes a esta categoria. As entrevistas foram semiestruturadas e o recorte feito para este artigo teve por objetivo compreender como estes árbitros percebem e interpretam os comentários que a mídia faz do trabalho da equipe de arbitragem. A teoria do processo civilizatório de Norbert Elias e os estudos sobre violência de Elias e Eric Dunning são o nosso referencial teórico. Para os árbitros, os comentários da mídia sobre as suas decisões em lances considerados duvidosos e polêmicos no jogo são desumanos, uma vez que os jornalistas e comentaristas possuem recursos (tecnológicos) de análises não disponíveis aos árbitros

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Righeto, Professora da Rede Municipal de Ensino de Campinas Campinas, São Paulo

Licenciada e Mestre em Educação Física.

Heloisa Helena Baldy dos Reis, Universidade Estadual de Campinas Campinas, São Paulo

Professora Titular da Faculdade de Educação Física da Unicamp.

Professora do PPG da FEF/Unicamp.

Líder do GEF/CNPq.

Downloads

Publicado

2017-03-29

Como Citar

RIGHETO, C.; REIS, H. H. B. dos. OS ÁRBITROS DE FUTEBOL E A MÍDIA ESPORTIVA: A INTERPRETAÇÃO DE ÁRBITROS PAULISTAS SOBRE OS COMENTÁRIOS DA MÍDIA ACERCA DO TRABALHO DA EQUIPE DE ARBITRAGEM. Movimento, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 281–294, 2017. DOI: 10.22456/1982-8918.61652. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/61652. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais