“O PIRARUCU É PEIXE FINO E MILINDROSO, E TAMBÉM ENSINA SEUS FILHOS A PESCAR!”

TRADIÇÕES E EXPERIÊNCIAS SENSORIAIS NA PESCA DE PIRARUCU NA AMAZÔNIA (PRAINHA-PA)

Autores

Resumo

A pesca de pirarucu (Arapaima gigas) requer complexidade de saberes e de técnicas,  e habilidade corporal para o sucesso na captura do animal. Além disso,  na comunidade Ipiranga (Prainha-PA), há um repertório de medidas de proteção simbólicas para evitar ou curar a panemice - categoria referente aos episódios de insucesso na pesca. Nesse texto, iremos abordar as tradições de transmissão das técnicas nas pescarias e nos  processos de  proteção e cura contra a panemice, além de suas principais causas. Nesses processos são empreendidas orientações técnicas na observação e na vivência prática para que os jovens treinem os “modos” de perceberem sensitivamente o animal, o localizarem e o capturarem, divergente do universo tecnicista ocidental. Inspirados nas cosmologias nativas, argumentamos que os pirarucus  também  investem no repasse de técnicas de forrageamento para que seus filhotes  aprendam a pescar suas presas. Por fim, nossa pesquisa discute o papel das técnicas na moralidade local entre pescadores de Ipiranga, tendo como alicerce teórico a proposição de Marcel Mauss que considera a técnica como um ato tradicional eficaz que não difere do ato mágico, religioso e simbólico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

SA LEITAO BARBOZA, M.; SÁ LEITÃO BARBOZA, R.; SILVA DA GAMA, G. .; LOPES FERREIRA, J. C. “O PIRARUCU É PEIXE FINO E MILINDROSO, E TAMBÉM ENSINA SEUS FILHOS A PESCAR!”: TRADIÇÕES E EXPERIÊNCIAS SENSORIAIS NA PESCA DE PIRARUCU NA AMAZÔNIA (PRAINHA-PA) . Espaço Ameríndio, Porto Alegre, v. 16, n. 3, p. 134–163, 2022. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EspacoAmerindio/article/view/124712. Acesso em: 4 jun. 2023.

Edição

Seção

DOSSIÊ