Uma tradição de papel. Novas achegas para a história das bibliotecas eclesiásticas em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245250.331-353

Palavras-chave:

Congregações religiosas. Catálogos, inventários e bibliografias. Coleções. Livro antigo. Secularização.

Resumo

Este trabalho visa discutir a definição de biblioteca eclesiástica no panorama bibliográfico português através do conceito/função de seleção. O ponto de partida é um levantamento sistemático de catálogos, inventários e outras listas de livros de cerca de 400 bibliotecas de congregações religiosas portuguesas. A base de dados produzida conta com mais de 900 espécies bibliográficas. O artigo abre-se com uma breve revisão bibliográfica em torno das questões que envolveram a evolução da história das bibliotecas em Portugal. Na segunda parte, apresenta-se a rede de bibliotecas eclesiásticas no panorama de estudos sobre bibliotecas. A terceira parte mostra como a função de seleção afetou o funcionamento interno das bibliotecas eclesiásticas ao longo da sua existência secular. A quarta parte analisa o post-mortem institucional das bibliotecas eclesiásticas e a dispersão destas como resultado de processos seletivos externos (1759-1834). As conclusões sublinham a importância de um trabalho de reconstrução histórica de coleções dispersas e a vitalidade intrínseca da biblioteca eclesiástica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana Giurgevich, CIUHCT, Universidade de Lisboa

Investigadora no Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT), da Universidade de Lisboa. Especialista de história do livro e das bibliotecas em Portugal, tem trabalhado sobretudo sobre os fundos monásticos nacionais. Tem publicado em Portugal e no estrangeiro e organizado encontros internacionais sobre o tema. É co-autora do livro Clavis bibliothecarum (2016).

Referências

títulos para a história do livro e da leitura em Portugal. Cultura. Revista de História e Teoria das Ideias, 2 s., v. 9, p. 314-335, 1997.

ALMEIDA, Luís Ferrand de. D. João V e a Biblioteca Real. Revista da Universidade de Coimbra, Coimbra, v. 36, p. 413-438, 1991.

ANDRADE, António Alberto Banha de. A reforma pombalina dos estudos secundários (1759-1771). Contribuição para a história da pedagogia em Portugal. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1981-1984. 2 vols.

ANSELMO, António Joaquim. Bibliografia das bibliografias portuguesas. Lisboa: Oficinas Gráficas da Biblioteca Nacional, 1923.

ANSELMO, Artur. História da edição em Portugal. I. Das origens até 1563. Porto: Lello & Irmão 1991.

AZEVEDO, Pedro A. de. Um inventário do século XIV. O Archeologo Portugues, Lisboa, v. 7, n. 8/12, p. 223-234, 259-265, 305-308, 1902. Lisboa: Imprensa Nacional 1903.

BAILLY, Jean. Notices historiques sur les bibliothèques anciennes et modernes. Paris: 1828.

BARATA, Paulo. Os livros e o Liberalismo: da livraria conventual à biblioteca pública: uma alteração de Paradigma. Lisboa: Biblioteca Nacional, 2003.

BARBOSA, José de Abreu. A Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra. ICALP. Revista do Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, Lisboa, v. 16-17, p. 161-169, jun./set. 1989.

BRAGA, Teófilo, Historia da Universidade de Coimbra nas suas relações com a Instrução Publica Portugueza. Lisboa: Typographia da Academia Real das Sciencias, 1892-1902. 4 vols.

BRITO, Francisco Nogueira de. Livrarias notáveis pertencentes a particulares: subsídios para a história da Biblioteca Nacional de Lisboa. Anais das Bibliotecas e Arquivos de Portugal, Lisboa, v. 3, n. 10-11, p. 45-63, 1917.

BRUNO, Sampaio. A Real Bibliotheca Publica do Porto. Serões, Lisboa, s. 2, v. 3, n. 16, Outubro 1906 e v. 4, n. 20, Fevereiro 1907.

BUESCU, Ana Isabel. A livraria renascentista de D. Teodósio I, duque de Bragança. Lisboa: Biblioteca Nacional de Portugal, 2016.

BUESCU, Ana Isabel. A Livraria Régia no tempo de D. Manuel. Alguns aspectos. In: CONGRESSO HISTÓRICO DE GUIMARÃES. D. MANUEL E A SUA ÉPOCA, 3., 2001, Actas [...]. Guimarães: Câmara Municipal de Guimarães, 2004. v. 4, p. 263-279.

BUESCU, Ana Isabel. Livros e livrarias de reis e de príncipes entre os séculos XV e XVI. Algumas notas. eHumanista: Journal of Iberian Studies, Santa Barbara, California, v. 8, p. 143-170, 2007.

CABRAL, Maria Luísa. A Real Biblioteca e os seus criadores em Lisboa, 1755-1803. Lisboa: Biblioteca Nacional de Portugal, 2014.

CAEIRO, Francisco da Gama. Fontes portuguesas de formação cultural do Santo. Itinerarium. Revista Quadrimestral de Cultura, Lisboa, v. 27, n. 110-111, p. 136-164, 1981.

CAMPOS, Fernanda Maria Guedes dos. Para se achar facilmente o que se busca. Bibliotecas, catálogos e leitores no ambiente religioso (séc. XVIII). Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2015.

CARVALHO, José Adriano Moreira de Freitas. “Nobres leteras... fermosos volumes”. Inventários de bibliotecas dos franciscanos observantes em Portugal no séc. XV: os traços de união das reformas peninsulares. Porto: Edição do Centro Inter-Universitário de História da Espiritualidade e do Instituto de Cultura Portuguesa-Faculdade de Letras da U.P., 1995.

CARVALHO, José Adriano Moreira de Freitas. Do recomendado ao lido: direcção espiritual e prática de leitura entre franciscanas e clarissas em Portugal no séc. XVII. Via Spiritus, Porto, Centro Interuniversitário de História da Espiritualidade-Instituto de Cultura Portuguesa da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, v. 4, p. 7-56, 1997.

CARVALHO, José Adriano Moreira de Freitas. Da memória dos livros às bibliotecas da memória. I. Inventário da livraria de Santo António de Caminha. Porto: Faculdade de Letras-Centro Inter-Universitário de História da Espiritualidade, 1998.

CASTRO, Zília Osório de. Bibliotecas femininas. In: Congresso O Marques de Pombal e a sua epoca. Actas. Oeiras-Pombal: Camara Municipal, 2001. p. 447-484.

CEPEDA, Maria Isabel Vilares. Os Livros da Rainha D. Leonor segundo o Códice 11.352 da Biblioteca Nacional. Revista da Biblioteca Nacional, Lisboa, s. 2, v. 2, n. 2, p. 51-81, 1987.

COSTA, Avelino de Jesus da. A Biblioteca e o Tesouro da Sé de Coimbra nos séculos XI a XVI. Boletim da Biblioteca da Universidade de Coimbra, Coimbra, v. 38, p. 1-220, 1983.

COSTA, Avelino de Jesus da. A biblioteca do cabido da Sé de Braga, nos fins do século XV, e o seu tesouro em 1589. Anais da Academia Portuguesa da História, Lisboa, s. 2, v. 29, p. 627-660, 1984.

CRISTINO, Luciano Coelho. A Biblioteca Mariana dos Oratorianos de Lisboa (séc. XVIII). In: De cultu mariano saeculis XVII-XVIII: acta congressos mariologici-mariani internationalis in republica melitensi anno 1983 celebrati. Romae: Pontificia Academia Mariana Internationalis, 1988. v. VII, p. 111-128.

CURTO, Diogo Ramada. As gentes do livro - Lisboa, século XVIII. Lisboa: Biblioteca Nacional, 2007.

DANTAS, Júlio. A livraria do bispo Avelar. Anais das Bibliotecas e Arquivos, s. 2, v. 6, n. 24, p. 206-207, 1925.

DOMINGOS, Manuela. Subsídios para a História da Biblioteca Nacional. Lisboa: Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 1995.

DOMINGOS, Manuela. Livreiros de setecentos. Lisboa: Biblioteca Nacional, 2000.

EDWARDS, Edward. Free town libraries, their formation, management and history in Britain, France, Germany and America: together with brief notices of book-collectors, and of the respective places of deposit of their surviving collections. London: Trübner & co, 1869.

FRANKLIN, Alfred. Les Anciennes Bibliothèques de Paris. Paris: Imprimerie Impériale, 1867-1876. 3 vols.

GIURGEVICH, Luana. Dos Alpes ao Atlântico. As ordens religiosas e seus intermediários na compra de livros. In: ALESSANDRINI, Nunziatella; RUSSO, Mariagrazia; SABATINI, Gaetano (org.). Homo est minor mundus. Construção de saberes e relações diplomáticas luso-italianas (sécs. XV-XVIII). Lisboa: Fábrica da Igreja de Nossa Senhora do Loreto, 2017. p. 65-81.

GIURGEVICH, Luana; LEITÃO, Henrique. Clavis bibliothecarum. Catálogos e inventários de livrarias de instituições religiosas em Portugal até 1834. Lisboa: Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, 2016.

GOMES, Saul. A solidariedade eclesial na promoção de escolares pobres a estudos universitários. O exemplo coimbrão nos séculos XIV e XV. In: Universidade(s). História, memórias, perspectivas. Actas do Congresso “História da Universidade de Coimbra”. Coimbra: 1991. vol. 4. p. 195-234.

GOMES, Saul. Livros e alfaias litúrgicos do Tesouro da Sé de Viseu em 1188. Humanitas, Coimbra, v. LIV, p. 269-281, 2002.

LISBOA, João Luís. Sobre a investigação actual em história do livro e da leitura. Leituras. Revista da Biblioteca Nacional, Lisboa, s. 3, v. 1, p. 107-108, abr./out. 1997.

LOPES, Fernando Félix. Lembranças avulsas da Livraria do Convento de S. Francisco de Xabregas. Itinerarium, Lisboa, v. 24, n. 100, p. 30-54, 142-170 (1978).

LOUREIRO, Olímpia Maria da Cunha Loureiro. Os livros das monjas do Convento de S. Bento da Ave-Maria do Porto (finais do século XVIII). In: I Congreso Internacional del monacato femenino en España, Portugal y America (1492-1992). Leon: Universidad de Leon, 1993. t. 2, p. 719-730.

LOUREIRO, Olímpia Maria da Cunha Loureiro. Ler no feminino: memórias. Poligrafia, v. 7-8, p. 87-92, 1998-1999.

MADAHIL, António Gomes da Rocha. D. Pedro da Encarnação e a Livraria de Santa Cruz de Coimbra. Arquivo Coimbrão, Coimbra, v. 1, p. 71-83, 1923-1924.

MADAHIL, António Gomes da Rocha. A Biblioteca da Universidade de Coimbra e as suas marcas bibliográficas. Boletim Bibliográfico da Biblioteca da Universidade de Coimbra, Coimbra, v. 10, p. 161-231, 1932.

MADAHIL, António Gomes da Rocha. Inventário do mosteiro de Santa Cruz de Coimbra à data da sua extinção em 1834. O Instituto, Coimbra, v. 101, p. 445-573, 1942.

MAGALHÃES BASTO, Artur de. Memórias soltas e inventários do Oratório de S. Clemente das Penhas e do Mosteiro de N. S.a da Conceição de Matozinhos, dos séculos XIV e XV, por Fr. João da Póvoa e outros (Ms. quinhentista do Arquivo Distrital do Porto). Boletim cultural da Câmara Municipal do Pôrto, Porto, v. 3, n. 1, p. 5-87, Março 1940.

MARQUES, Maria Adelaide Salvador Marques. A Real Mesa Censória e a cultura nacional: aspectos da geografia cultural portuguesa no século XVIII. Boletim da Biblioteca da Universidade de Coimbra, Coimbra, v. 26, p. 1-207, 1964.

MARTINS, Mário. Santo Agostinho nas Bibliotecas Portuguesas da Idade Média. Revista Portuguesa da Filosofia, Braga, t. 11, v. 1, fasc. 2, p. 166-176, abr./jun. 1955.

MARTINS, Mário. A Biblioteca de Alcobaça e o seu fundo de livros espirituais. In: Estudos de literatura medieval. Braga: Livraria Cruz, 1956. p. 257-283.

MATTOSO, José. Leituras cistercienses do século XV. Do Tempo e da História, Lisboa, v. 5, p. 101-141, 1972.

MUSSER, Ricarda. Building up Networks of Knowledge: Printing and Collecting Books in the Age of Humanism in the University City of Coimbra. In: ENENKEL, Karl A. E. (org.). Intersections. Interdisciplinary Studies in Early Modern Culture (Portuguese Humanism and the Republic of Letters), Leiden-Boston, v. 21, p. 113-128, 2012.

NASCIMENTO, Aires. Livros e claustro no séc. XIII em Portugal: o inventário da Livraria de S. Vicente de Fora, em Lisboa. Didaskalia, Lisboa, v. 15, n. 1, p. 229-241, 1985.

NASCIMENTO, Aires. Livros e leituras em ambiente alcobacense. In: IX Centenário do Nascimento de S. Bernardo. Encontros de Alcobaça e Simpósio de Lisboa, Actas. Braga: Universidade Católica Portuguesa e Câmara Municipal de Alcobaça, 1991. p. 147-165.

NASCIMENTO, Aires. As livrarias dos príncipes de Avis. Biblos, Coimbra, v. 69, p. 265-287, 1993.

NASCIMENTO, Aires. A livraria de D. Teodósio I, Duque de Bragança. In: Congresso de História no IV Centenário do Seminário de Évora. Actas. Évora: Instituto Superior de Teologia-Seminário Maior de Évora, 1994. vol. 1. p. 209-220.

NASCIMENTO 1995. Monges, livros e leituras: modos de espiritualidade e preservação de textos. In: Os Beneditinos na Europa, 1º Congresso Internacional (23 a 26 de Novembro de 1995), Santo Tirso. Santo Tirso: Câmara Municipal de Santo Tirso, 1995. p. 203-219.

OLIVEIRA, José António Mendonça Pereira de. Itinerários de uma biblioteca privada portuguesa (séculos XVIII-XIX). Revista Portuguesa de História do Livro, Lisboa, v. 4, n. 7, p. 25-48, 2000.

OLIVEIRA, Márcia. A biblioteca e os livros na obra de D. Frei Manuel do Cenáculo: notas sobre um bibliófilo. In: As bibliotecas portuguesas na transição para a modernidade, 1800-1850. Os intérpretes e as suas coleções. Lisboa: BNP-CHC, 2014. p. 23-52.

PEIXOTO, Jorge. Considerações sobre livrarias medievais. Arquivo de Bibliografia Portuguesa, v. 3, n. 12, p. 227-237, 1957.

PEREIRA, Isaías da Rosa. Livros de Direito na Idade Média. Lusitania Sacra, Lisboa, v. 7, p. 7-60, 1964-1966; v. 8, p. 81-96, 1967-1969.

RAIMUNDO, Ricardo A. Varela. Leituras régias: A livraria de D. Pedro II (1648-1706). In: MARTÍNEZ MILLÁN, José; LOURENÇO, Maria Paula Marçal (Org.). Las Relaciones Discretas entre las Monarquías Hispana y Portuguesa: Las Casas de las Reinas (siglos XV-XIX). Madrid: Ediciones Polifemo, 2008. v. 3, p. 1937-1958.

RAMOS, Luís A. de Oliveira. Os monges e os livros no século XVIII: o exemplo da Biblioteca de Tibães. Bracara Augusta, Braga, v. 35, n. 79-80, p. 489-499, 1981.

SANTOS, Zulmira C. Percursos e formas de leitura 'feminina' na segunda metade do século XVIII. Revista da Faculdade de Letras. Línguas e Literaturas, v. 19, p. 71-110, 2002.

VAZ, Francisco. Os livros e as bibliotecas no espólio de D. Frei Manuel do Cenáculo: repertório de correspondência, róis de livros e doações a bibliotecas. Lisboa: BNP, 2009.

VAZ, Francisco. A biblioteca do Convento de Jesus (1755-1834): a herança de D. Frei Manuel do Cenáculo. In: As bibliotecas e o livro em instituições eclesiais. Actas do II e III Encontro Nacional. Moscavide: Bens Culturais da Igreja, 2013. p. 133-149.

VAZ, Francisco; CALIXTO, José António. Frei Manuel do Cenáculo construtor de bibliotecas. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2006.

VILHENA BARBOSA, Ignacio de. Bibliothecas. Sua origem e progressos em Portugal até o fim do século XVIII. Estudos historicos e archeologicos. Lisboa: 1874. t. 1. p. 85-117.

VITERBO, Francisco Marques de Sousa. A livraria real especialmente no reinado de D. Manuel. História e Memórias da Academia Real Sciencias de Lisboa, Lisboa, nova série, t. 9, p. I, p. 1-73, 1902.

WILSON-LEE, Edward. The Catalogue of Shipwrecked Books. Young Columbus and the Quest for a Universal Library. London: William Collins, 2019.

Downloads

Publicado

2019-10-17

Como Citar

GIURGEVICH, L. Uma tradição de papel. Novas achegas para a história das bibliotecas eclesiásticas em Portugal. Em Questão, Porto Alegre, v. 25, p. 331–353, 2019. DOI: 10.19132/1808-5245250.331-353. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/92964. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Fórum Internacional A Arte da Bibliografia