[1]
F. Ferrari Filho, “‘KEYNESIANOS’, MONETARISTAS, NOVOS - CLÁSSICOS E NOVOS - KEYNESIANOS: UMA CRÍTICA PÓS-KEYNESIANA”, RAE, vol. 14, nº 25 e 26, out. 2009.