O CIBERC@FE NA CONSTRUÇÃO DE UMA COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM

Maria Ivone Gaspar, Isolina Oliveira, Patricia Alejandra Behar

Resumo


O processo de desenvolvimento de uma turma de um curso de mestrado oferecido na modalidade online e na perspectiva de criação de uma comunidade de aprendizagem conduziu-nos à análise das interacções no módulo destinado à socialização dos estudantes, visando identificar as características do grupo que se ia constituindo. Dentro deste espaço a opção recaiu sobre um tópico de natureza não formal, pelo que está isento de qualquer princípio estruturante – o café (aqui designado por Ciberc@fe). Na presente comunicação, após uma ‘introdução’, que permitirá contextualizar a turma como o espaço da investigação desenvolvida, traça-se um quadro teórico, suportado, fundamentalmente, nos estudos de Étienne Wenger. Depois, apresenta-se o resultado da análise das interacções do grupo seleccionado e no espaço referido. Por fim, na sequência desta análise afigura-se que, num primeiro momento, a turma se identificou como uma ‘comunidade de prática’, para, a seguir, evoluir para uma comunidade que tem um objectivo comum: aprendizagens pré-definidas. Evidenciam-se as características da comunidade de prática, admitidas como o suporte da comunidade de aprendizagem.

Palavras-chave


aprendizagem, comunidade, interacção, partilha e prática.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22456/1679-1916.30937

RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação      ISSN 1679-1916