Cidadania ativa na outorga de concessão de Serviço Público

Luiz Eduardo Lemos de Almeida, Plínio Lacerda Martins

Resumo


Cidadania ativa na outorga de concessão de serviço público

Active citizenship in the grant of public service concession

 

Luiz Eduardo Lemos de Almeida[1]

Plínio Lacerda Martins[2]

 

RESUMO: O presente artigo aponta as características do Estado Democrático de Direito e dos direitos fundamentais para destacar o dever estatal de proteger e defender o consumidor. Mas ao par desse dever jurídico-constitucional, aponta também o déficit democrático no ambiente regulatório, a atuação nem sempre satisfatória das agências reguladoras e a vulnerabilidade política do consumidor, com muitas ações voltadas para “os fatores reais de poder”, na conhecida lição de Ferdinand Lassale. Frente a esse quadro, o artigo destaca a necessidade de empoderamento da coletividade de consumidores, organização da classe consumerista para o exercício da cidadania ativa no processo administrativo de outorga de concessão e abertura democrática nesse mesmo processo administrativo, isso tudo como forma de contornar problemas causadores da necessidade de proteção e defesa do consumidor.

 

PALAVRAS-CHAVE: Outorga de serviço público. Proteção do consumidor. Cidadania ativa e democracia.

 

ABSTRACT: The present article points out the characteristics of the democratic constitutional state and of the fundamental rights to highlight the State's duty to protect and defend the consumer. But alongside this legal and constitutional duty, it also points out the democratic deficit in the regulatory environment, the not always satisfactory performance of the regulatory agencies and the consumer’s political vulnerability, with many actions aimed at “the real factors of power”, in the well-known lesson of Ferdinand Lassalle. Faced with this situation, the article highlights the need for empowerment of the consumer collectivity, organization of the consumerist class for the exercise of active citizenship in the administrative procedure of concession grant, and democratic opening in that same administrative procedure, it all as a way to circumvent the problems causing the need for consumer protection and defense.

 

KEYWORDS: Grant of Public Service. Consumer Protection. Active citizenship and democracy.


[1] Mestrando em Direitos Humanos pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS. Especialista em Controle de Constitucionalidade e Direitos Fundamentais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Especialista em Direito Constitucional pela UNAES – Centro Universitário de Campo Grande.

[2] Professor na Universidade Federal Fluminense – UFF, Rio de Janeiro, e na Universidade Salgado de Oliveira, Juiz de Fora. Professor convidado na Escola da Magistratura do Rio de Janeiro – EMERJ e na Fundação Getúlio Vargas – FGV do Rio de Janeiro. Doutorando em Direito e Sociologia pela Universidade Federal Fluminense. Mestre em Direito pela Universidade Gama Filho em 2001. Especialista em Direito Civil pela Universidade Federal Fluminense em 1998.


Palavras-chave


Outorga de Serviço Público; Proteção do Consumidor; Cidadania Ativa e Democracia; Direito Administrativo; Direito Público; Direito do Consumidor

Texto completo:

Versão Virtual (85-98)

Referências


ABBOUD, Georges. O mito da supremacia do interesse público sobre o privado: a dimensão constitucional dos direitos fundamentais e os requisitos necessários para se autorizar restrição a direitos fundamentais. Revista dos Tribunais, São Paulo, v. 907, p. 61-97, mai. 2011.

BARROSO, Luís Roberto. Curso de direito constitucional contemporâneo: os conceitos fundamentais e a construção do novo modelo. São Paulo: Saraiva, 2009.

BINENBOJM, Gustavo. Uma teoria do direito administrativo: direitos fundamentais, democracia e constitucionalização. Rio de Janeiro: Renovar, 2014.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

________. Estado, governo, sociedade: para uma teoria geral da política. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

CANOTILHO, J. J. Gomes. Direito constitucional e teoria da constituição. Coimbra: Almedina, 1999.

COELHO, Inocêncio Mártires. Origens, desenvolvimento histórico e modelos de estado de direito. In: MENDES, Gilmar Ferreira et al. Curso de direito constitucional. Saraiva: 2008.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Discricionariedade administrativa na Constituição de 1988. São Paulo: Atlas, 2001.

DIMOULIS, Dimitri; MARTINS, Leonardo. Teoria geral dos direitos fundamentais. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007.

FREITAS, Juarez. Discricionariedade administrativa e o direito fundamental à boa administração pública. São Paulo: Malheiros, 2009.

GUERRA FILHO, Willis Santiago. Teoria processual da constituição. São Paulo: Celso Bastos/IBDC, 2000.

LIMA, Danilo Pereira. Constituição e poder: limites da política no estado de direito. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2015.

MARQUES, Cláudia Lima. Contratos no Código de Defesa do Consumidor: o novo regime das relações contratuais. 5ª ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2006.

MARQUES, Claudia Lima et al. Manual de direito do consumidor. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2008.

MARQUES NETO, Floriano Azevedo. A nova regulação estatal e as agências independentes. In: SUNDFELD, Carlos Ari (Coordenador). Direito administrativo econômico. São Paulo: Malheiros, 2006.

MENDES, Conrado Hübner. Reforma do estado e agências reguladoras: estabelecendo os parâmetros de discussão. In: SUNDFELD, Carlos Ari (Coordenador). Direito administrativo econômico. São Paulo: Malheiros, 2006.

MIRAGEM, Bruno. A nova administração pública e o direito administrativo. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2011.

MORAES, Paulo Valério Dal Pai. Código de defesa do consumidor: o princípio da vulnerabilidade no contrato, na publicidade, nas demais práticas comerciais: interpretação sistemática do direito. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia dos direitos fundamentais: uma teoria geral dos direitos fundamentais na perspectiva constitucional. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

________. Dignidade da pessoa humana e direitos fundamentais. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2010, p. 70.

SILVA, Virgílio Afonso da. A constitucionalização do direito: os direitos fundamentais nas relações entre particulares. São Paulo: Malheiros, 2011.

SILVEIRA, Vladimir Oliveira da. ROCASOLANO, Maria Mendez. Direitos humanos: conceitos, significados e funções. São Paulo: Saraiva, 2010.

STRECK, Lênio Luiz; BOLZAN DE MORAES, José Luis. Ciência política & teoria do Estado. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2014.

VIOLA, Solon Eduardo Annes. Direitos humanos e democracia no Brasil. São Lepoldo: Unisinos, 2008.

VERDÚ, Pablo Lucas. A luta pelo estado de direito. Rio de Janeiro: Forense, 2007.




DOI: https://doi.org/10.22456/0104-6594.69603

Apontamentos

  • Não há apontamentos.