REFERENCIAÇÃO, ARGUMENTAÇÃO E HUMOR EM ESQUETES

Dean Lima

Resumo


Neste trabalho, assumimos que os processos de apresentação e retomada recategorizadora “são indiciados por marcações contextuais várias, de diferentes aspectos semióticos, para atenderem a diferentes propósitos argumentativos” (cf. CAVALCANTE & BRITO, 2016). Assim sendo, este trabalho se propõe a analisar o esquete “Reis magia”, elaborado pelo coletivo humorístico “Porta dos Fundos” e publicado no youtube dias antes do Natal. No que concerne às hipóteses, temos o seguinte: a) os referentes são (re)construídos não só pelo material linguístico, mas também por outras semioses; b) as semioses que compõem os esquetes, ao participarem da (re)elaboração dos referentes, são fundamentais para a deflagração do humor e, por conseguinte, para a argumentação. A análise realizada mostra, sobretudo, que o discurso religioso moralista está sendo posto em cheque e que as (re)categorizações propostas no esquete rompem com as expectativas e só podem provocar o humor quando confrontadas com esse discurso religioso moralista.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.81585

Direitos autorais 2018 Dean Lima

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

E-ISSN: 22388915 / ISSN Impresso: 0102-6267

LICENÇA

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

INDEXADORES

  

     

   

 

           Imagen relacionada

   

Flag Counter