LINGUÍSTICA TEXTUAL E SOCIOCOGNIÇÃO: INTERAÇÃO E CONHECIMENTOS VOLTADOS PARA A CONSTRUÇÃO DOS SENTIDOS

Valdinar Custódio Filho, Débora Liberato Arruda Hissa

Resumo


Este artigo, de feição eminentemente teórica, propõe uma discussão sobre as relações entre o sociocognitivismo e a linguística textual, com o objetivo de demonstrar que essas duas propostas investigativas convergem de tal modo que os princípios sociocognitivistas que embasam o fenômeno da cognição em interação são fundamentais para o tratamento teórico das estratégias de construção dos sentidos por meio dos textos (reveladas, principalmente, por meio da construção da referência). Isso resulta num entendimento das relações entre linguagem, percepção e realidade como pautadas pelo dinamismo comunicativo. Esclarecem esse dinamismo as ideias difundidas por Maturana (1998), Koch e Cunha-Lima (2005), Salomão (1999) e Blikstein (2003). Pretendemos, com essa discussão, reafirmar a posição de que a linguística textual – perspectiva teórica essencialmente interdisciplinar – enriquece seu fazer teórico ao explicitar os diálogos que trava com as propostas epistemológicas que lidam com o redimensionamento dos conceitos de conhecimento, cultura e realidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.81576

Direitos autorais 2018 Valdinar Custódio Filho, Débora Liberato Arruda Hissa

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

E-ISSN: 22388915 / ISSN Impresso: 0102-6267

LICENÇA

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

INDEXADORES

  

     

   

 

           Imagen relacionada

   

Flag Counter