A INFORMATIVIDADE NA SALA DE AULA: INVESTINDO EM ATIVIDADES PARA A PRODUÇÃO DE TEXTOS ARGUMENTATIVOS

Aline Rubiane Arnemann, Cristiano Egger Veçossi

Resumo


Neste trabalho, analisamos uma atividade desenvolvida durante a pesquisa de Arnemann (2017) que focalizou o princípio de informatividade, com alunos do Ensino Médio noturno, verificando como a articulação entre atividades linguísticas e epilinguísticas contribui para a obtenção de avanços na produção escrita de gêneros argumentativos. O referencial teórico traz autores da Linguística do Texto (LT) no que concerne à informatividade (BEAUGRANDE e DRESSLER, 1981; VAL, 1994), agregando, também, autores da Ciência da Informação (CAPURRO e HJORLAND, 2007; CUNHA, 2001). Ademais, quanto ao ensino e à aprendizagem de Língua Portuguesa, discutimos uma abordagem que prioriza as atividades sobre os exercícios (ENGSTRÖM, 2002), classificando-as em: linguísticas, epilinguísticas e metalinguísticas (FRANCHI, 2006; GERALDI, 1991; TRAVAGLIA, 1995), a qual sustentou a análise. Os resultados revelam avanços na informatividade das produções, os quais se deveram, principalmente, à articulação entre procedimentos de natureza linguística (produção e compreensão de textos) e epilinguística (reflexão a partir da produção).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.81461

Direitos autorais 2018 Aline Rubiane Arnemann, Cristiano Egger Veçossi

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

E-ISSN: 22388915 / ISSN Impresso: 0102-6267

LICENÇA

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

INDEXADORES

  

     

   

 

           Imagen relacionada

   

Flag Counter