As reinvenções da Semiótica: entrevista com Ione Bentz

André Corrêa da Silva de Araujo, Luis Felipe Silveira de Abreu, Sinara Regina Sandri

Resumo


Com mestrado em Linguística em 1974, na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, e doutorado em 1980, na Universidade de São Paulo, a formação da professora e pesquisadora Ione Maria Ghislene Bentz está ligada à chegada dos estudos linguísticos e semióticos ao Brasil, e ao seu posterior desenvolvimento como um campo de pesquisa fértil aos problemas da comunicação e da cultura. Professora aposentada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com passagem pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, hoje, ela atua como professora e pesquisadora junto à Pós-Graduação em Design da mesma universidade. Nesta entrevista, a pesquisadora discute as particularidades da trajetória da Semiótica como campo de investigação no país, destacando não só suas potências enquanto instrumento epistemológico e heurístico, mas também suas dificuldades e conflitos disciplinares e institucionais ao longo dos últimos 40 anos.

Palavras-chave


Semiótica. Epistemologia. Teoria da Comunicação. Complexidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19132/1807-8583201842.5-16



Intexto | E-ISSN 1807-8583

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: intexto@ufrgs.br

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos