Imaginário e contágio psíquico

Malena Contrera, Leonardo Torres

Resumo


O objetivo deste artigo é refletir, a partir de fatos relatados pela mídia, a questão do contágio psíquico (possessões coletivas), bem como relaciona-lo com os estudos do imaginário, compreendendo como os processos de empatia e mimese facilitam tais contágios e os quadros de possessão coletiva. Dessa forma, este artigo conclui que o contágio psíquico (possessões coletivas) são ações de conteúdos imaginários, os quais emergem do Inconsciente Coletivo, em momentos de forte comoção e afetação geral. O artigo tem como metodologia a coleta de dados e revisão bibliográfica, tendo como principais referenciais teóricos Carl G. Jung, Edgar Morin, Christoph Wulf, James Hillman, Frans de Waal, Rafael Lopez-Pedraza e Norval Baitello Júnior.


Palavras-chave


Imaginário. Contágio psíquico. Empatia. Mimese.

Texto completo:

PDF




Intexto | E-ISSN 1807-8583

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: intexto@ufrgs.br

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos