Prometeu contra Hermes: o lugar do design no imaginário contemporâneo

Marcos Beccari, Alberto Filipe Araújo, Rogério de Almeida

Resumo


Este artigo propõe uma reflexão sobre o imaginário contemporâneo, tomando o design como vetor central e duas figuras míticas, Hermes e Prometeu, como coordenadas principais. De início, tecemos algumas considerações acerca das
bases teóricas que amparam a abordagem aqui proposta e, em seguida, indicamos o modo como as figuras de Prometeu e Hermes conduzem boa parte da dinâmica sociocultural. Na sequência, analisamos o paradigma pós-prometeico que Bruno
Latour identifica a partir de cinco conotações do termo design. Concluímos, por fim, que os mitos de Hermes e Prometeu se encontram implicados um no outro e que o design expressa, no imaginário contemporâneo, essa correlação.


Palavras-chave


Imaginário contemporâneo. Prometeu. Hermes. Design.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19132/1807-8583201740.36-56



Intexto | E-ISSN 1807-8583

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: intexto@ufrgs.br

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos