Viver e morrer no Orkut: os paradoxos da rematerialização do ciberespaço

Afonso de Albuquerque

Resumo


O artigo se propõe a discutir aspectos relativos à experiência da morte, tal como ela se apresenta no Orkut, site de relacionamentos que se tornou tremendamente popular entre os usuários brasileiros. O que a morte revela sobre a vida no ciberespaço? De que maneira o processo de luto se constrói em um ambiente em que o perfil sobrevive ao usuário? Em que medida a morte dos outros se constitui como uma ocasião para refletir sobre o próprio sentido da vida?


Palavras-chave


Orkut. Morte. Comunicação mediada por Computador. Luto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19132/1807-8583200717.



Intexto | E-ISSN 1807-8583

Classificação Qualis: B1 - Ciências Sociais Aplicadas, Interdisciplinar, e História | B2 - Planejamento Urbano e Regional | B3 - Antropologia/Arqueologia, e Administração, Ciências Contábeis e Turismo. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: intexto@ufrgs.br

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos