Juventude e projetos de futuro em relatos de estudantes de Ensino Médio de escolas públicas

Raquel Souza Coelho, Thelma Maria Grisi Velôso

Resumo


Este artigo se propõe a analisar as identidades construídas em relatos de estudantes de ensino médio sobre o que é ser jovem e os projetos de futuro. As identidades, fenômenos construídos sócio-historicamente, são definidas como processos de identificação múltiplos e mutáveis. Foram entrevistados, através de um roteiro de entrevista semiestruturada, estudantes do último ano do ensino médio das duas maiores escolas públicas da cidade de Campina Grande/Paraíba. As entrevistas foram submetidas à análise de conteúdo de acordo com o método hermenêutico-dialético. A juventude é definida, nos relatos, como fase de preparação para o futuro, diversão e estado de espírito, mas também como uma fase de responsabilidade. O estudo, o trabalho, a estabilidade financeira e a constituição de uma família são elementos centrais nos planos desses jovens.  A determinação e a força de vontade auxiliariam para alcançar esses objetivos. O fatalismo, o individualismo, a autorresponsabilização e a exaltação da juventude, aspectos da ideologia neoliberal, sobressaem-se na construção dessas identidades.                                                    

Palavras-chave: Juventude. Estudantes de ensino médio. Identidades. Projetos de futuro.

Youth and plans for the future in reports of high school students of public schools 

Abstract

This article aims at analyzing the identities constructed in reports by high school students about what it means to be young and have plans for the future. Identities are phenomena constructed socio-historically; they are defined as multiple and changeable processes of identification. The interviews followed a semi-structured script. High-school students,in their last year, at two of the largest public schools in the city of Campina Grande/ Paraíba were the focus of the interview. Content analysis of the interviews according to the hermeneutic-dialectic method. They defined youth, in the reports as a period of preparation for the future, suitable for entertainment and as a state of mind, but it is a period of responsibility too. Study, jobs, financial stability and the building of a family are central elements to these youngsters’ plans. Determination and will-power help them reach their goals. Fatalism, individualism, the attribution of responsibility to oneself and the glorification of youth, as well as aspects of neoliberal ideology have an emphasis in the construction of these identities.

Key words: Youth. High-school students. Identities. Plans for the future.

 


Texto completo:

158-181 PDF


Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - NUPECS/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191