Rinhas de galos no litoral norte paraibano: performances em um esporte interétnico

Rafael Leal Matos

Resumo


Esta é uma etnografia sobre brigas de galos realizadas no litoral norte da Paraíba, Brasil – região caracterizada pelo contato interétnico entre indígenas Potiguara e a população não indígena. Tais rinhas ocorrem dentro e fora da área indígena, o que faz dessa pesquisa um exercício antropológico de compreensão de uma situação limite, que envolve clandestinidade e fronteira étnica. Como, então, se configura a interação entre índios e não índios num evento ritual masculino, ilegal, marcado pelo enfrentamento simbólico e que tem animais não humanos enquanto personagens centrais? Para responder essa questão, tomo a abordagem da “antropologia da performance” como filtro epistêmico e metodológico, e analiso as rinhas com o intuito de compreender e descrever quais rotinas, cenários, personagens e conflitos estão implicados nessa prática. Tendo em vista que os galistas (nativos) encaram a briga de galos como um esporte em que o galo é o atleta e os humanos são seus treinadores, apoio-me nesse trinômio nativo para interpretar tal atividade.

Palavras-chave: Animais humanos e não humanos. Masculinidade. Contato interétnico. Esporte. Antropologia da performance.

Cookfights in the northern coast of Paraíba: performances in a sport interethnic 

Abstract

This is an ethnography about cockfights held in the northern coast of Paraiba, Brazil - region characterized by interethnic contact between Potiguara indigenous and non-indigenous population. These cockfights occur inside and outside the indigenous area, which makes this research an anthropological exercise understanding of an extreme situation, which involves hiding and ethnic border. How then configures the interaction between Indians and non-Indians in a male ritual event, illegal, marked by symbolic confrontation and has non-human animals as central characters? To answer this question, I take the approach of "anthropology of performance" as epistemic and methodological filter and analyze cockfights in order to understand and describe what routines, sets, characters and conflicts are involved in this practice. Considering that the native people perceive the cockfight as a sport in which the cock is an athlete and the humans are its coaches, support this trinomial (sport, athlete and coach) to interpret this activity.

Keywords: Human and non-human animals. Masculinity. Contact interethnic. Sport. Anthropology of performance.


Texto completo:

461-495 PDF


Revista Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais - NUPECS/LAS/PPGAS/IFCH/UFRGS

E-ISSN 1984-1191