Chamada de artigos: Segundo Semestre de 2018 - Edição nº 48 da Revista Iluminuras

O teatro é uma manifestação cultural capaz, hoje, em suas práticas estéticas e práticas políticas, de (re) presentar as modernas sociedades complexas, urbanas e industriais? Na Cena II, do segundo ato de Hamlet, o príncipe lembra a um ator que o propósito do teatro, desde o princípio é “oferecer como se fosse um espelho à natureza”. Na fala que Shakespeare empresta a Hamlet, o personagem mais encenado de todos os tempos, está explicitado que o autor entende que a função do teatro é a de representar a sociedade em que vive. O teatro contemporâneo, entretanto, nega a representação e busca uma possibilidade de se conceituar, no acontecimento do real e da performatividade, como evento de partilha de sentido comum. Do trabalho coletivo vemos cada vez mais práticas individuais, a obra artesanal está cada vez mais tecnológica, destas transformações muito se discute do resultado estético, mas como campo social inserido e influenciado por uma sociedade global, é na forma de organizar o trabalho e nas suas relações internas do campo que é possível notar o teatro como representação da sociedade. No esforço de contribuir para esse debate, a Revista Iluminuras torna pública a chamada de artigos para o nº 48, volume 18, ano 2018, Nas memórias e no oficio: a busca de sentido para o teatro da (na) contemporaneidade, organizado por Alexandre Magalhaes e Silva (UFRGS) e Ana Luiza Carvalho da Rocha (Feevale/UFRGS).
O dossiê reunirá artigos acadêmicos sobre as manifestações e processos culturais no campo do teatro, sob o enfoque do debate interdisciplinar, e que contribuam para uma reflexão acerca dos sentidos e dos significados do teatro em sua dimensão ética.  Objetivamos divulgar pesquisas que procuram o diálogo entre as áreas de conhecimento como os estudos de gênero, de memória social, de história cultural, de performance, antropologia teatral, entre outros. Os artigos devem ter como foco temas tais como: as formas por meio das quais o trabalho teatral se organiza, a memória das práticas teatrais e de seus agentes; os usos de tecnologias na produção teatral; a relação entre o campo das artes cênicas e a cidade; os efeitos das políticas públicas na área do teatro; as modalidades de participação dos coletivos de teatro na  administração pública, etc.
Os artigos podem conter imagens ou links para vídeos mencionados no interior do texto escrito, Estudos teóricos e de cunho etnográfico e/ou historiográfico, assim como estudos que abordem o tema no âmbito dos mais diversos contextos institucionais. De igual modo, a publicação está aberta a publicação de ensaios fotográficos, entrevistas, relatos e resenhas.

Organizadores:

Alexandre Magalhaes e Silva (UFRGS)

Ana Luiza Carvalho da Rocha (Feevale/UFRGS).

Diretrizes para Autores: Serão aceitos artigos de autores brasileiros ou estrangeiros, em português, espanhol, inglês, francês, sendo a correção linguística de responsabilidade do autor. A seleção dos artigos toma como critério de avaliação sua contribuição à Antropologia Social e áreas afins e, à linha editorial da revista, a originalidade do tema ou do tratamento dado ao mesmo, a consistência e o rigor da abordagem teórico-metodológica.

Os artigos deverão ser formatados com base nas Diretrizes para Autores disponíveis em: http://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/about/submissions#authorGuidelines e encaminhados à editoria, através do e-mail: iluminuras@ufrgs.br com cópia para alexandreemcena@gmail.com e miriabilis@gmail.com.

Prazo para apresentação de propostas: 30 de outubro de 2018.