A Educação Pública e as Corporações: avanços e contradições em uma década de ampliação de investimento no Brasil

Theresa Adrião, Cassia Alessandra Domiciano

Resumo


Com base em pesquisas a fontes primárias e secundárias, o texto busca contribuir para a reflexão crítica sobre opções de políticas governamentais que implicaram na ampliação da simbiose entre governos e segmentos do setor privado corporativo ou a este associado. Para efeito desse intento, considera-se a destinação de recursos federais no período de 2002 a 2014, quando se ampliaram os gastos com a educação em relação ao PIB e o período de escolaridade obrigatória, paralelamente ao fortalecimento da “filantropia de risco” e de corporações na prestação de serviços aos sistemas públicos de ensino. Tratando-se de trabalho de natureza exploratória, os dados levantados apontam para a necessidade de pesquisas mais detalhadas sobre o repasse de fundos públicos para o setor privado.

Palavras-chave


Privatização. Fundos Públicos. Filantropia de Risco.

Texto completo:

PDF

Referências


ADRIÃO, Theresa et al. Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de “sistemas de ensino” por municípios paulistas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 30, n. 108, p. 799-818, 2009. Disponível em:

script=sci_arttext&pid=S0101-73302009000300009&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 21 abr. 2017.

ADRIÃO, Theresa et.al. As parcerias entre prefeituras paulistas e o setor privado na política educacional: expressão de simbiose?. Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 533-549, abr./jun. 2012. Disponível em:

arttext&pid=S0101-73302012000200011&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 08 dez. 2017.

ADRIÃO, Theresa et al. Sistemas de ensino privados na educação pública brasileira: consequências da mercantilização para o direito à educação. Relatório de Pesquisa ‒ 2015. 144p. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2017.

ADRIÃO, Theresa et al. Grupos empresariais na educação básica pública brasileira: limites à efetivação do direito à educação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 37, p. 113-131, 2016. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2017.

ADRIÃO, Theresa; PERONI, Vera (Org.). Gestão Municipal da Educação e as parcerias com o Instituto Ayrton Senna. Recife: FANAPE-ANPAE, 2013.

ADRIÃO, Theresa; BEZERRA, Egle Pessoa. O setor não lucrativo na gestão da educação pública: corresponsabilidade ou debilidade. Currículo sem Fronteiras, Porto Alegre; Lisboa, v. 13, n. 2, p. 256-268, maio/ago. 2013.

ADRIÃO, Theresa; GARCIA, Teise; AZEVEDO, J. P. Educação Obrigatória no Brasil: tendências de privatização e limites ao direito à educação. Belfast, 2016. 15p. (mimeo).

ADRIÃO, Theresa. A Privatização da Educação Básica no Brasil: considerações sobre a incidência de corporações na gestão da educação pública. In: PINTO, José Marcelino; ARAUJO, Luiz (Org.). Público X Privado em tempos de golpe. São Paulo: Fundação Lauro Campos/ Fineduca, 2017a.

ADRIÃO, Theresa. Financiamento no Ensino Médio no Brasil: estudo sobre os gastos públicos na região Sudeste. Políticas Educativas, Santa Maria, v. 10, n. 2, p. 17-36, 2017b.

ARAÚJO, Raimundo Luiz Silva. Limites e possibilidades da redução das desigualdades territoriais por meio do financiamento da educação básica. 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

BALL, Stephen. Educação global S.A. Novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2014.

BORGHI, Raquel Fontes et al. A Oferta Educacional Da Educação Infantil: arranjos institucionais entre o público e o privado. Relatório de Pesquisa, CNPQ, 2012.

BRASIL. Constituição da República Federativa de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1988.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 1996.

BRASIL. Plano de Desenvolvimento em Educação: razões, princípios e programas. Brasília: MEC: 2007.

BRASIL. Tribunal de Contas da União (TCU). Alocação de recursos federais aos municípios mediante transferências voluntárias. Ciência da deliberação a diversos órgãos. Relatório do levantamento de Auditoria. Brasília: Secretaria Executiva do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 2016. 55 f. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Demonstrativo de MDE. Brasília: INEP, 2016.

BRASIL. Tesouro Nacional. SIAF. Receitas e Despesas da União com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - 2000 a 2017. Brasília, 2017. Disponível em: . Acesso em: 01 fev. 2017.

CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO. Educação pública de qualidade: quanto custa esse direito?. São Paulo, 2010.

CARREIRA, Denise; PINTO, José Marcelino Rezende. Custo Aluno-Qualidade Inicial: rumo à educação pública de qualidade no Brasil. São Paulo: Global/Campanha Nacional pelo Direito à Educação, 2007.

CASTRO, Jorge Abrahão de. Política social e desenvolvimento no Brasil. Economia e Sociedade, Campinas, v. 21, dez. 2012. Número Especial. Disponível em:

=en&nrm=iso>. Acesso em: 01 abr. 2017.

CRUZ, Rosana Evangelista da. Pacto federativo e financiamento da educação: a função supletiva e redistributiva da União – o FNDE em destaque. Tese (Doutorado em Educação) ‒ Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

D’ABADIA, Bruno Magalhães. A Problemática Das Transferências Voluntárias. Brasília, DF.: Câmara dos Deputados, Consultoria Legislativa, maio, 2015.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Parcerias na Administração Pública: concessão, permissão, franquia, terceirização, parceria público-privada e outras. 5 ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2005.

DOMICIANO, Cassia Alessandra. A cogestão dos Centros de Educação Infantil “Nave-mãe”: uma parceria público-privada analisada. 2016. 226 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

FOUNDATION CENTER E GIFE. Key facts sobre o investimento social no Brasil. 2014. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2017.

FRANCO, Dalva de Souza. As Creches na Educação Paulistana: 2002 a 2012. Tese (Doutorado em Educação) ‒ Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educação e Sociedade, Campinas, v. 35, n. 129, p. 1085-1114, Campinas, dez. 2014.

GALZERANO, Luciana S. Grupos empresarias e educação básica: estudo sobre a Somos Educação. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) ‒ Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

GARCIA, Teise et al. O Programa Gestão Nota 10 do Instituto Ayrton Sena na Rede municipal de ensino de São José do Rio Preto: consequências para a gestão educacional. Revista da Faculdade de Educação, Cuiabá, Universidade Do Estado De Mato Grosso, v. 18, p. 123-142, 2012.

HILL, Dave. O Neoliberalismo Global, a resistência e a deformação da educação. Currículo sem Fronteiras, Porto Alegre, v. 3, n. 2, p. 24-59, jul./dez. 2003.

HYPOLITO, Álvaro M.; GANDIN, Luís A. Políticas de responsabilização, gerencialismo e currículo: uma breve apresentação. Revista e-Curriculum, São Paulo, n. 11, v. 2, ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 dez. 2017.

INVESTIMENTO social corporativo no Brasil em 2014 foi de R$ 3,88 bilhões. GIFE, São Paulo, 2016. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2017.

KISSLER, Léo; HEIDEMANN, Francisco G.. Governança pública: novo modelo regulatório para as relações entre Estado, mercado e sociedade?. Revista de Administração Pública [online], Rio de Janeiro, v. 40, n. 3, p. 479-499, 2006. Disponível em:

=en&nrm=iso>. Acesso em: 08 dez. 2017.

KLEES, Steven et al. The World Bank and Education: critiques and alternatives. Roterdam/Boston/ Taipei: Sense Publishers, 2012.

MACIEL, Willians Kaizer dos Santos. Metodologia para o cálculo do indicador “Investimento Público em Educação em relação ao PIB”. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2009. 28 p. il. (Série Documental. Textos para Discussão; 34).

MELCHIOR, José Carlos de Araújo. O Financiamento da Educação no Brasil. São Paulo: EPU, 1987.

MENDES, Marcos J. A Despesa Federal em Educação: 2004-2014. Brasília: Núcleo de Estudos e Pesquisas/CONLEG/Senado, abril/2015. Disponível em: . Acesso em: 08 dez. 2017. (Boletim Legislativo nº 26, de 2015).

MOUTINHO, José da Assunção. Transferências voluntárias da União para municípios brasileiros: mapeamento do cenário nacional. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 50, n. 1, p. 151-166, jan./fev. 2016.

OECD netFWD. Venture Philanthropy in Development: Dynamics, Challenges and Lessons in the Search for Greater Impact. Paris: OECD Development Centre, 2014.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Direito à educação. In: OLIVEIRA, Romualdo Portela de; ADRIÃO, Theresa. Gestão, Financiamento e Direito à Educação. 3 ed. São Paulo: Xamã, 2007.

PERONI, Vera; ADRIÃO, Theresa. Público não-estatal: estratégias para o setor educacional brasileiro. In: ADRIÃO, Theresa; PERONI, Vera (Org.). O Público e o Privado na Educação: interfaces entre o Estado e Sociedade. São Paulo: Xamã, 2005. p. 138-153.

PINTO, José Marcelino de Rezende. A política recente de fundos para o financiamento da educação e seus efeitos no pacto federativo. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, out. 2007.

PINTO, José Marcelino de Rezende; AMARAL, Nelson Cardoso; ABRAHÃO, Jorge. O financiamento do ensino médio no Brasil: de uma escola boa para poucos à massificação barata da rede pública. Educação e Sociedade, Campinas, v. 32, p. 639-665, 2011.

PINTO, José Marcelino de Rezende. Federalismo, descentralização e planejamento da educação: desafios aos municípios. Cadernos de Pesquisa, v. 44, n. 153, p. 624-644, jul./set. 2014. . Disponível em:

/2795>. Acesso em: 01 dez. 2017.

REZENDE, Fernando; OLIVEIRA, Fabrício; ARAÚJO Erika (Org.). O Dilema Fiscal: remendar ou reformar?. Rio de janeiro: Editora FGV, 2008.

ROBERTSON, Susan; VERGER, Antoni. A origem das parcerias público-privada na governança global da educação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 121, p. 1133-1156, out-dez. 2012.

SENA, Paulo. Reforma tributária e impactos no financiamento da educação. In: BARBOSA, Andréa; PINTO, José Marcelino de Rezende; CORBUCCI, Paulo Roberto (Org.). Federalismo e Políticas Educacionais na Efetivação do Direito à Educação no Brasil. Brasília: IPEA, 2011. 227 p.

SILVA, Luiz Inácio Lula da. Carta ao Povo Brasileiro. 2002. Disponível em: . Acesso em: 08 dez. 2017.

XIMENES, Salomão Barros. Padrão de Qualidade do Ensino: desafios institucionais e bases para a construção de uma teoria jurídica. 424 f. Tese (Doutorado em Direito do Estado) ‒ Universidade de São Paulo, São Paulo. 2014.




DOI: https://doi.org/10.17648/fineduca-2236-5907-v8-79084

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fineduca adota o formato de publicação contínua.

 

Fontes de Indexação:

LATINDEX

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.