Os recursos para a Educação do Estado de São Paulo: o sentido contrário ao da valorização docente

João Batista Silva dos Santos

Resumo


O objetivo do presente artigo é apresentar uma análise dos recursos destinados à função educação relativo ao governo do Estado de São Paulo durante o período de 2006 a 2013, assim como relacionar a dinâmica observada de tais recursos com a política de pessoal desenvolvida pela respectiva Administração Pública, voltada à precarização dos docentes ativos da rede estadual de ensino. Foram analisadas folhas de pagamento da REE-SP, referente ao magistério, assim como foram analisados dados de execução orçamentários levantados junto à Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo e ao Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação - SIOPE.  Os resultados apresentados evidenciam uma intensa diminuição dos recursos da função educação, especificamente direcionados ao pagamento de pessoal e encargos, tal que a racionalização da folha de pagamento é baseada em uma política de ampliação de professores temporários, considerando que estes têm remuneração média menor do que a de um professor efetivo. 


Palavras-chave


Financiamento da Educação. Remuneração do Magistério. Valorização Docente.

Texto completo:

PDF DOI

Referências


BASSI, Marcos Edgar; EDNIR, Madza. Bicho de Sete Cabeças: para entender o financiamento da educação brasileira. São Paulo: Petrópolis. Ação Educativa, 2009.

BRASIL. Lei nº 4.320/1964. Estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para Elaboração e Controle dos Orçamentos e Balanços da União, dos Estados, os Municípios e do Distrito Federal. Diário Oficial, Brasília, 23 mar. 1964. P. 2745. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4320.htm>. Acesso em: 15 maio 2016.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 1988. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2016.

BRASIL. Emenda Constitucional Nº 14, de 12 de setembro de 1996. Modifica os arts. 34, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e dá nova redação ao art. 60 do Ato das Disposições constitucionais Transitórias. Diário Oficial da União, Brasília, 1996a.

BRASIL. Lei nº 9.394/96. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial, Brasília, 1996b. Disponível em: . Acesso em: 16 maio 2016.

BRASIL. Emenda Constitucional Nº 53, de 19 de dezembro de 2006. Dá nova redação aos arts. 7º, 23, 30, 206, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Diário Oficial da União, Brasília, 2006.

BRASIL. Lei nº 11.494/07. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB, de que trata o art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Diário Oficial, Brasília, 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2016.

CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de Direito Administrativo. 28. ed. rev. ampliada e atual. São Paulo: Atlas, 2015.

DAVIES, Nicholas. Controle estatal ou social das verbas da educação? In: PINTO, José Marcelino de Rezende; SOUZA, Silvana Aparecida et al. (Org.). Para onde vai o Dinheiro?: caminhos e descaminhos do financiamento da educação. São Paulo: Xamã, 2014. p. 133-146.

GUEDES, Odilon. Orçamento Público e Cidadania. São Paulo: Livraria da Física, 2012.

MONLEVADE, João. A. Construção da complexidade do financiamento da educação no Brasil. In: PINTO, José Marcelino de Rezende; SOUZA, Silvana Aparecida et al. (Org.). Para onde vai o Dinheiro? Caminhos e descaminhos do financiamento da educação. São Paulo: Xamã, 2014.

SANTOS, João Batista Silva dos. Professores Temporários da Rede Estadual de São Paulo: análise da política de pessoal da perspectiva orçamentária. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2016.

SÃO PAULO. Constituição do Estado de São Paulo de 1989. Diário Oficial, São Paulo, 1989. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2016.

SÃO PAULO. Lei Complementar nº 1.010/07. Dispõe sobre a criação da SÃO PAULO PREVIDÊNCIA – SPPREV. Diário Oficial, São Paulo, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fineduca adota o formato de publicação contínua.

 

Fontes de Indexação:

LATINDEX

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.