A GENEALOGIA DE UMA PERDA: BLOOM E O MESSIÂNICO EM CIRCE

Hugo Simões

Resumo


O presente artigo se debruça sobre a questão da representação do judaísmo de Leopold Bloom na obra Ulysses, de James Joyce, a partir de um pequeno excerto genealógico encontrado em seu décimo quinto episódio: Circe. Nesse pequeno trecho, Bloom é apresentado enquanto um Messias, figura mítica central às tradições judaicas e cristãs – um referente complexo que pode abarcar, inclusive, a insuperável morte de seu filho, Rudy Bloom. A genealogia enquanto lembrança de uma perda seria, todavia, ambivalente: o filho e o judaísmo se entrecruzam nas ausências do messianismo de Poldy. Assim, através da mística judaica talvez se encontre uma interessante chave de leitura para Ulysses joyceano.

Palavras-chave


Ulysses; judaísmo; messianismo; genealogia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2236-6385.67860



Indexadores:       

Site da UFRGS

Site do Programa de Pós-Graduação do Instituto de Letras

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)