ESCREVER PARA EXISTIR: A RECONSTITUIÇÃO DA MEMÓRIA EM ABRAÇO, DE JOSÉ LUÍS PEIXOTO.

Paulo Ricardo Kralik Angelini

Resumo


Abraço, de José Luís Peixoto, é uma coletânea de escritos que apresentam um olhar para dentro de si mesmos, tanto no mergulho à significação dos processos de criação, como na percepção da reconstrução dos momentos vividos por seu autor. Por conta disso, há nos textos uma poética da memória: José Luís Peixoto solicita a participação do leitor para adentrarem o terreno daquilo que experienciou em diferentes momentos de sua vida. Este artigo, pois, pretende percorrer alguns desses princípios que surgem desenhados em Abraço. Para tanto, é necessário fazê-los dialogar com outros autores, como Lejeune, Ricoeur, Gusdorf, Morão, mas também escritores como Pascoaes e Saramago possibilitarão um melhor entendimento da manufatura textual de José Luís Peixoto.

Palavras-chave


José Luís Peixoto; escritas de si

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22456/2236-6385.66844



Indexadores:       

Site da UFRGS

Site do Programa de Pós-Graduação do Instituto de Letras

E-ISSN 2236-6385 (versão eletrônica)