Perfil dos pacientes da Clínica de Bebês da Universidade Federal de Santa Maria

Ana Paula Soares Sandri, Brenda Lanza Nakashima, Carmela Rampazzo Bresolin, Juliana Rodrigues Praetzel

Resumo


OBJETIVO:Traçar o perfil dos pacientes atendidos na Clínica de Bebês da UFSM.
MATERIAIS E MÉTODOS: A partir de um senso realizado entre março e julho de 2012, os dados foram retirados dos prontuários clínicos e socioeconômicos, totalizando uma amostra de 51 bebês (0 a 47 meses), residentes em Santa Maria-RSe região central do estado. A estatística empregada foi descritiva.
RESULTADOS: Os bebês envolvidos na pesquisa são em sua maioria meninos da raça branca, estão sob responsabilidade dos pais e moram com os mesmos, em residências de cinco cômodos, contendo três moradores, e cujo abastecimento é o de água tratada. As mães trabalham fora do ambiente familiar em metade dos casos, tendo, em sua maioria, segundo grau completo. A renda familiar mais frequente foi entre um e dois salários mínimos. Os pais realizam a escovação para seus filhos, duas vezes ao dia, utilizando creme dental. Houve predominância de bebês amamentados e que nunca haviam ido ao dentista. Com relação aos hábitos orais deletérios, 77,6% utilizam mamadeira, e destes, 59,2% utiliza dia e noite; 47,9% dos bebês fazem uso de chupeta e 25,5% sucção digital. No exame clínico, 96,8% dos bebês possuem dentição da série normal, 21,4% apresentam oclusopatias e 57,1% das crianças apresentam lesões cariosas.
CONCLUSÃO:A partir do perfil da população atendida, será possível direcionar os procedimentos que visam à manutenção e restabelecimento da saúde e definir os recursos necessários para sua execução.
PALAVRAS – CHAVE: Bebê. Saúde bucal. Qualidade de vida.

Palavras-chave


Bebê; Saúde bucal; Qualidade de vida;

Texto completo:

PDF


ISSN 0566-1854 / e-ISSN 2177-0018