O (des)cuidar-se como mulher ao ser cuidadora do companheiro com câncer

Kelly Cristine Piolli, Maria das Neves Decesaro, Catarina Aparecida Sales

Resumo


Objetivo: Desvelar o significado do cuidado de si frente à realidade de ser cuidadora do companheiro com câncer.
Método: Pesquisa fenomenológica heideggeriana, realizada com dez mulheres cuidadoras dos companheiros com câncer, em um município da região noroeste do Paraná, entre dezembro de 2013 a fevereiro de 2014.
Resultados: Da análise dos discursos, emergiram as temáticas ontológicas: esquecendo-se de ser mulher ao entregar-se ao cuidado do outro e escolhendo o outro em detrimento de si. Evidenciou-se que, ao cuidar do companheiro, apresentam dificuldades de cuidar de si, tanto nas questões femininas que lhe conferem prazer como na saúde.Conclusão: Diante dessa condição existencial, a mulher exerce um cuidado que exige muito de seu tempo e, consequentemente necessita escolher entre o cuidado do companheiro ou de si. Assim, destaca-se a importância de se desenvolver ações específicas, atentando-se para as individualidades dessas mulheres que tanto se dedicam ao cuidado do outro.

Palavras-chave: Neoplasias. Cuidadores. Autocuidado. Enfermagem.


Palavras-chave


Neoplasias. Cuidadores. Autocuidado. Enfermagem

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447