Grupos de pesquisa em enfermagem no Brasil: comparação dos perfis de 2006 e 2016

Alacoque Lorenzini Erdmann, Caroline Cechinel Peiter, Gabriela Marcellino de Melo Lanzoni

Resumo


Objetivos: Comparar o perfil dos grupos de pesquisa em Enfermagem cadastrados no Diretório do CNPq em 2006 e 2016.
Métodos: Estudo descritivo documental. A coleta de dados aconteceu em 2006 e 2016 a partir de consulta parametrizada com o termo Enfermagem no Diretório dos Grupos de Pesquisa, na página online do CNPq, sendo realizada a análise descritiva. Os dados foram organizados em planilha do Excel.
Resultados: O número de Grupos de Pesquisa aumentou de 251 em 2006 para 617 em 2016, com incremento no número de participantes. Houve redução do número de grupos sem estudantes, embora 22% permaneçam sem participação de alunos de graduação.
Conclusões: Os grupos de pesquisa em Enfermagem refletem avanços estruturais e políticos na geração de ciência, tecnologia e inovação da área, entretanto ainda deve ser incentivada a participação de alunos de graduação e pesquisadores estrangeiros, bem como a ampliação de recursos tecnológicos e das parcerias interinstitucionais.
Palavras-chave: Enfermagem. Grupos de pesquisa. Pesquisa em enfermagem. Educação de pós-graduação. Educação superior.


Palavras-chave


Enfermagem; Grupos de Pesquisa; Pesquisa em Enfermagem.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447