Cargas de trabalho psíquicas no processo de trabalho de enfermeiros de maternidades e centros obstétricos

Heitor Silva Biondi, Eliana Cardia de Pinho, Ana Lucia Cardoso Kirchhof, Laurelize Pereira Rocha, Edison Luiz Devos Barlem, Nalú Pereira da Costa Kerber

Resumo


Objetivo: Identificar as cargas de trabalho psíquicas presentes no processo de trabalho de enfermeiros atuantes em Maternidades e Centros Obstétricos.

Método: Estudo qualitativo descritivo, desenvolvido com 14 enfermeiros atuantes em Centros Obstétricos e Maternidades de dois hospitais. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada, desenvolvidas de outubro de 2015 a janeiro de 2016, e explorados com base na Análise de Conteúdo.

Resultados: Os resultados foram agrupados em duas categorias: o processo de trabalho do enfermeiro e sua carga psíquica; e a manutenção de práticas (in)adequadas como carga psíquica, demonstrando que as cargas de trabalho psíquicas concretizam-se em múltiplos elementos do processo de trabalho, perpassando as atribuições, as relações interpessoais e a manutenção de condutas inadequadas.

Conclusões: Identificou-se que as cargas de trabalho psíquicas no processo de trabalho de enfermeiros no contexto estudado estão relacionadas à perpetuação de práticas desumanizadas e ao desafio para manutenção de práticas humanizadas.

Palavras-chave: Carga de trabalho. Humanização do parto. Saúde do trabalhador. Enfermagem.


Palavras-chave


Carga de trabalho. Humanização do parto. Saúde do trabalhador. Enfermagem.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447