Análise da intensidade, aspectos sensoriais e afetivos da dor de pacientes em pós-operatório imediato

Alcione Carla Meier, Fernanda Duarte Siqueira, Carolina Renz Pretto, Christiane de Fátima Colet, Joseila Sonego Gomes, Cátia Cristiane Matte Dezordi, Eniva Miladi Fernandes Stumm

Resumo


Objetivo: Avaliar a dor de pacientes em pós-operatório imediato, na admissão, uma hora após e na alta de uma Unidade de Recuperação Pós-Anestésica quanto a intensidade, aspectos sensoriais e afetivos.
Métodos: Analítico, transversal, com 336 pacientes, formulário sociodemográfico e clínico, escala numérica da dor e McGill reduzida. Dados coletados em setembro-outubro de 2015 em Unidade de Recuperação Pós-Anestésica (URPA), hospital geral do Noroeste do Rio Grande do Sul. Estatística descritiva, analítica, com significância para p<0,05.
Resultados: 57,3% não referiram dor, 47% dor da admissão à alta, estatisticamente significativas. Pacientes submetidos a cirurgias oncológicas e traumatológicas relataram mais dor (p<0,01). Na admissão e manutenção prevaleceu dor moderada e intensa; na alta, dor leve e moderada.
Conclusões: Percentual elevado de pacientes com dor no pós-operatório imediato, desde a admissão na unidade até a alta. Resultados podem instigar pesquisadores e profissionais de saúde às investigações, inclusive com maior número de participantes que permitam inferências.
Palavras-Chave: Dor. Dor pós-operatória. Medição da dor. Assistência perioperatória. Cuidados de enfermagem.


Palavras-chave


Dor; Dor Pós-operatória; Assistência Perioperatória; Cuidados de Enfermagem

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447