Estágio de administração em enfermagem: repercussões para a equipe em unidades clínico-cirúrgicas

Clarice Maria Dall'Agnol, Andréia Peres de Oliveira, Adriana Serdotte Freitas Cardoso

Resumo


Objetivo: Conhecer as percepções de enfermeiros e técnicos de enfermagem de um hospital universitário sobre o processo interativo com estagiários de administração em enfermagem.
Método: Estudo qualitativo, exploratório, descritivo, mediante 11 entrevistas semiestruturadas com enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem de unidades clínico-cirúrgicas. As informações, coletadas entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014, foram submetidas à análise temática e discutidas à luz de Pichon-Rivière.
Resultados: Agrupados em três categorias: Acadêmicos e equipe de enfermagem: interação que pode propiciar aprendizado, ajuda mútua e satisfação; Apesar da pré-tarefa, o trabalho tem que continuar; e, Equipe de enfermagem: a facilitadora do estágio.
Conclusões: O início da convivência é repleto de ansiedades básicas, mas é no movimento de elaborá-las que o grupo se constitui e se transforma para o trabalho em equipe. Nessa lógica, quesitos como paciência, empatia, comunicação e coerência facilitam o processo interativo, além de serem fundamentais para a (re)leitura crítica da realidade.
Palavras-chave: Processos grupais. Administração hospitalar. Educação. Hospitais universitários. Estágios.


Palavras-chave


Processos Grupais. Administração Hospitalar. Educação. Hospitais Universitários. Estágios.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447