Representações sociais de enfermeiras acerca da violência doméstica contra a mulher: estudo com abordagem estrutural

Daniele Ferreira Acosta, Vera Lúcia de Oliveira Gomes, Denize Cristina de Oliveira, Sérgio Corrêa Marques, Adriana Dora da Fonseca

Resumo


Objetivo: Analisar a estrutura e os conteúdos das representações sociais de enfermeiras acerca da violência doméstica contra a mulher.
Métodos: Estudo qualitativo realizado com 100 enfermeiras entre maio/setembro de 2014 em dois hospitais de Rio Grande/RS. Colheram-se os dados por meio de evocação-livre e entrevistas semiestruturadas. Foram tratados pelo software Evoc e análise contextual, respectivamente.
Resultados: Observa-se uma representação negativa com elementos nucleares aludindo às formas de violência e ao seu julgamento, expresso em “agressão física” e “desrespeito”. Na periferia, “medo” revela tanto o sentimento das profissonais quanto das vítimas frente ao agressor, e “submissão” é pontuada como causa da violência. Infere-se a possibilidade de um subgrupo com representação diferenciada, frente ao termo “agressão verbal” na zona de contraste.
Conclusões: A visão centralizada nos agravos físicos e na culpabilização da vítima pode limitar as ações de cuidado, portanto é fundamental problematizar este objeto com profissionais da saúde.
Palavras-chave: Violência contra a mulher. Enfermagem. Assistência à saúde. Cuidados de enfermagem.


Palavras-chave


Violência contra a mulher. Enfermagem. Assistência à saúde. Cuidados de enfermagem.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447