Profanações Urbanas: ficção e imagem no subjetivismo Psi / Urban Profanations: fiction and the image in Psy subjectivism

Luis Antonio dos Santos Baptista

Resumo


Resumo

A arte como representação e expressão do Sujeito, ou do Humano, é uma concepção marcante nos discursos Psi. O cinema e a literatura são utilizados como campo expressivo do reconhecimento do funcionamento psíquico. Deseja-se neste artigo problematizar este recurso metodológico. À luz das análises de Walter Benjamin sobre a prosa poética de Charles Baudelaire e sua relação com a cidade, pretende-se indagar sobre os efeitos ético-políticos desta metodologia da representação. A categoria de aura proposta por Walter Benjamin, assim como a da imagem como truque, utilizada por pesquisadores da história do cinema, são ferramentas fundamentais para a argumentação do artigo. No uso destas categorias, objetiva-se por em análise o caráter pedagógico, pastoral, da aura da arte e do artista utilizado por profissionais Psi. O artigo aposta, à luz de Walter Benjamin, entre outros autores, na dessacralização da experiência artística, na afirmação laica do artista e da arte. Ficção e Imagem são utilizados como instrumentos interpeladores de categorias alheias aos paradoxos, conflitos e invenções que habitam as cidades.

Palavras-chave: Ficção; Imagem; Cidade; Poder.

 

Abstract

As representation and expression of the Subject, or of the Human, Art is a striking concept within Psy discourses. Cinema and literature are used as an expressive field for the recognition of psychic functioning. This article problematises this methodological resource. In light of Walter Benjamin's analysis of Charles Baudelaire's poetic prose and his relationship with the city, we seek to inquire upon the ethical-political effects of this methodology of representation. The category of aura proposed by Walter Benjamin, as well as that of the image as deception, as used by researchers in the history of cinema, are fundamental tools for the argumentation of this article. By using these categories, we look to analyse the pedagogical and pastoral character of the aura of Art and the artist as used by Psy professionals. The article relies on Walter Benjamin as well as other authors to profane artistic experience and the secular affirmation of the artist and Art. Fiction and the Image are used as instruments which call forth other categories so as to question the paradoxes, conflicts and inventions which inhabit cities.

Keywords: Fiction; Image; City; Power.


Texto completo:

PDF


 Scientific Electronic Library Online          

 

ISSN: 2238-152X.