Conflitos fronteiriços no preâmbulo da Guerra do Paraguai

Carlos Garcia Rizzon

Resumo


Resumo: As cidades de Jaguarão, no Brasil, e de Paysandú, no Uruguai, ostentam títulos de heroicas por seus feitos de defesa diante de ataques sofridos em conflitos entre brasileiros e uruguaios na década de 60 do século XIX, no preâmbulo da Guerra do Paraguai. No entanto, no presente, o conjunto dos fatos que motivaram essas honras não mais está na memória dos habitantes desses lugares, pois a permanência do que existiu no passado – já apontou Jacques Le Goff – é fruto de escolhas selecionadas. Os registros históricos no Brasil e no Uruguai selecionaram versões parciais e contraditórias para explicar os acontecimentos, resultando em uma ficcionalização da história, conceito definido por Paul Ricoeur. Apoiados na historicização da ficção – outro conceito do pensador francês – o conto Don Sejanes, de Aldyr Garcia Schlee, e o romance No robarás las botas de los muertos, de Mario Delgado Aparaín, potencializam questionamentos e desmitificam as glórias que recobrem o imaginário popular, uma vez que, através dessas obras, é possível estabelecer relações entre os enfrentamentos ocorridos em Paysandú e Jaguarão, provocando uma desestabilização das heroicidades que sustentam o orgulho dos habitantes dessas cidades.

Palavras chave: Jaguarão; Paysandú; Schlee; Delgado Aparaín.

Abstract: The cities of Jaguarão – Brazil and Paysandú – Uruguay are called “heroic” for their deeds in defending from strikes suffered during the conflicts between Brazilians and Uruguayans during the 1860s, in the preliminaries of the Paraguayan War. In present days, however, the set of facts that motivated such honors is no longer in the memory of the cities’ inhabitants, given that the permanence of past events lies upon selected choices – as pointed out by Jacques Le Goff. Historic records in Brazil and Uruguay have selected partial, contradictory versions to explain the events, which resulted in a fictionalization of history, a concept introduced by Paul Ricoeur. Leaning on the historicization of fiction – another concept by the French philosopher – Don Sejanes, short story by Aldyr Garcia Schlee, and No robarás las botas de los muertos, novel by Mario Delgado Aparaín, raise questions and demystify the glories that permeate the people’s imaginary: through these works, it is possible to establish relations between the battles held in Paysandú and Jaguarão, which results in a destabilization of the heroicities that nourish the pride of these cities’ inhabitants.

Keywords: Jaguarão; Paysandú; Schlee; Delgado Aparaín.

Texto completo:

PDF


Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul