Cimentos usados em prótese fixa: uma pesquisa com especialistas em prótese de Porto Alegre

Priscila Veit Bohn, Daniela Guerra Andrioli, Vicente Castelo Branco Leitune, Fabrício Mezzomo Collares, Daniela Maffei Botega, Daniela Meira, Carmen Beatriz Borges Fortes, Susana Maria Werner Samuel

Resumo


Atualmente, diversos cimentos são utilizados para cimentação de próteses fixas na prática clínica odontológica. Com o surgimento de novos materiais o cirurgião dentista assume um papel de fundamental importância na escolha do cimento empregado. O objetivo do presente estudo foi avaliar o uso de cimentos para prótese fixa por especialistas em prótese dentária que atuam no município de Porto Alegre, por meio de um questionário. Para isso, um questionário com 22 perguntas foi elaborado e aplicado a tais profissionais registrados no Conselho Regional de Odontologia. Dentre os 225 indivíduos elegíveis, 39 foram excluídos. Da amostra de 186 especialistas, 72 não foram entrevistados. Os 114 indivíduos entrevistados representaram uma taxa de resposta de 61,29%. O ano de graduação de 52% dos respondentes foi entre 1981 e 2000 e 63% concluíram o curso de pós-graduação após 1991. Para cimentação final de próteses fixas métalo-cerâmicas, 65% dos dentistas usam cimento de fosfato de zinco. Entretanto, para prótese fixas livres de metal, 57% utilizam cimento resinoso. Com o avanço da tecnologia em materiais reabilitadores, novos materiais e técnicas foram criados, no entanto, o cimento de fosfato de zinco segue como primeira escolha entre os especialistas para cimentação final de próteses métalo-cerâmicas.

Palavras-chave


Prótese Dentária, Cimentos Dentários, Cimento de Fosfato de Zinco

Texto completo:

PDF


ISSN 0566-1854 / e-ISSN 2177-0018