O DESEJO, O DIREITO E O DEVER : A TRAMA QUE TROUXE A COPA AO BRASIL

Arlei Sander Damo

Resumo


Este texto se propõe a discutir os principais eventos, bem como o papel dos agentes e das instituições, que tornaram o Brasil sede da Copa de 2014. O objetivo é desnaturalizar esta escolha mostrando que o país não é sede apenas porque a FIFA tem um sistema de rodízio, nem porque existiu um conchavo entre Blatter e Lula. Destaco o protagonismo da FIFA nesse processo, tratando-a como uma agência privada, o que implica em considerar legítimas as suas pretensões de lucrar com a Copa. Procuro mostrar como o governo brasileiro foi sendo seduzido, pelos dirigentes esportivos e pela opinião pública a avalizar a candidatura, pagando por ela um valor econômico altíssimo e contestado, além de correr riscos de sair com seu status arranhado a Copa não seja um sucesso.


Palavras-chave


Copa 2014; Olimpíadas; Magaeventos;Brasil; Antropologia

Texto completo:

PDF-BR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.29910

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio